Total de visualizações de página

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

PRAIA DO FLAMENGO


O SAUDADES DO RIO ESTÁ EM TESTES ATÉ 31 DE DEZEMBRO DE 2016

 

Em mais uma belíssima colorização do Nickolas Nogueira vemos a região do Russel nos anos 50. Em destaque vemos o palacete Villino Silveira, projetado pelo mestre Virzi, bem como a casa da família Pareto e uma grande área verde nas encostas do Morro da Glória.

 

O monumento ao Almirante Barroso se encontra em seu lugar original, antes de ter sido levado para a Praça Paris nos anos 70.

 

Nossos especialistas em automóveis poderiam descrever os belos carros americanos dos anos 40 e 50.

 

Destaque ainda para a amurada do início do século XX, construída com o claro intuito de resistir às fortes ondas e que deve estar até hoje por lá, soterrada pela terra do Morro de Santo Antônio.

 

Tanto a área verde como a casa da família Pareto deram lugar, em duas etapas distintas, ao prédio da Editora Manchete.

26 comentários:

  1. Lembro-me desta fotografia acho que ainda do tempo em que o sítio estava no Terra. A colorização é mesmo espetacular, os carros lembram os de Cuba e a menção às ressacas, ora desaparecidas, me lembra as ondas indo até os prédios em determinadas ocasiões.

    ResponderExcluir
  2. Jorge, o ucraniano.29 de dezembro de 2016 08:01

    O Aterro do Flamengo deu outra dimensão ao local,que teve seu movimento triplicado.Evidentemente não tem o charme da praia de Icaraí,que possui o melhor IDH do Rio de Janeiro, sem contar que suas águas límpidas fazem a diferença...

    ResponderExcluir
  3. Além da nitidez da foto a possibilidade de aumentá-la para observar os detalhes é um trunfo do Blogger. O que funciona atualmente no edifício Manchete?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo,respondi a você sobre o Ed. Manchete abaixo do comentário do Paulo Roberto,como se estivesse complementando para ele! Seria aqui ou então depois do dele, e não abaixo do dele.

      Excluir
  4. Ainda é um local que conserva muita beleza,mas aí na foto é show de bola.As mudanças foram para pior.Vamos aguardar os especialistas em autos.Fico imaginando um templo neste local na época do registro.Sem tarja verde e com esta beleza,as sacolinhas deveriam estourar.....

    ResponderExcluir
  5. Nesse tempo passava por aí praticamente todos os dias. Nos dias de semana a caminho do Colégio Militar e nos fins de semana indo para o Maracanã, sempre a bordo dos 106 da Viação Independência. Nos fins de semana costumava ir ao cinema na Cidade, mas aí era a vez de usar o 13, da Viação Elite. Acompanhei o crescimento do Aterro e depois a construção do parque.

    ResponderExcluir
  6. A praia propriamente dita está soterrada por baixo dessas pistas e da praça onde está o monumento citado.

    ResponderExcluir
  7. Bela foto e colorização idem. A cidade era realmente muito bonita.
    O aterro foi uma boa ideia mas infelizmente degradado com o passar dos anos. Nunca mais será a cidade maravilhosa de antes. Quem a viveu viveu.

    ResponderExcluir
  8. Observador de espertalhões29 de dezembro de 2016 09:11

    F.F. O Brasil está mudando. Está em tramitação no Congresso Nacional um projeto de lei que acaba com a isenção fiscal de igrejas e times de futebol. Já não era sem tempo, pois essas instituições, principalmente as chamadas "igrejas pentecostais" ou evangélicas, são organizações voltadas para extorquir dinheiro e iludir a boa fé de pessoas simplórias, com pouco ou nenhum estofo cultural, e são geridas por mestres da prestidigitação e da fraude, sempre em nome de Jesus e de Deus. É muito dinheiro amealhado, muitas vezes de forma obscura, sem que o fisco tenha conhecimento.Fica o registro.

    ResponderExcluir
  9. Bom dia a todos. Bela colorização do mestre Nickolas, se o Nickolas colorizar todas as fotos postadas no Terra e no UOL, teremos no mínimo mais 10 anos de vida do SDR. Já quanto ao local da foto, a degradação atual com o Hotel Gloria abandonado, o prédio da Manchete fechado e os flanelinhas e moradores de rua ocupando este espaço.

    ResponderExcluir
  10. O carro verde é um Chevrolet 1954, depois de pestanejar muito entre 53 e 54; na outra pista, um Chrysler, ou DeSoto, 46-48, marrom. Na pista do Chevrolet, um Oldsmobile azul (46-48), um Buick 1947 preto, um carro vermelho, com pinta de Chevrolet 1940, um saia e blusa, cinza e azul, com pinta de GM (uma cara de Oldsmobile...) dos anos 50 e fechando a visada, um Chevrolet 47-48, também saia e blusa. Atrás do poste vem um GM 49-52, com cara de Chevrolet, mas é chute.

    ResponderExcluir
  11. Não era aí que foram tiradas muitas fotos de banhistas nos anos 20? Impressionou a alatura da murada (ou amurada?) em relação ao mar. Únicas referencias próximas hoje Rua da Glória e área do Albamar (Ancoramar é o cacete!). 2016 terminando (UFA!) e o SDR brioso e firme. Parabéns Luiz! Vc faz a alegria de algumas pessoas e colabora muito para a memória da Muy Leal e Heóica!

    ResponderExcluir
  12. É uma linda região da cidade; uma das vistas mais bonitas! Claro, o Aterro já teve dias melhores mas, mesmo assim, é um belo parque. A violência, infelizmente, é uma ameaça que paira sobre quem quer passear por ali relaxadamente.

    ResponderExcluir
  13. O que falta é uma cafeteria!Muitas vezes fui ao Catete para pedir ao meu amigo Gregório que instalasse uma mas ele não me ouviu.

    ResponderExcluir
  14. Boa tarde a todos.
    Bela fotografia.
    Antigamente as ruas eram mais limpas e mais organizadas.
    É. Tem gente demais na Terra.

    ResponderExcluir
  15. Este excelente vídeo do youtube mostra em detalhes o interior do palacete Villino Silveira em todo o seu explendor.
    https://www.youtube.com/watch?v=Z3CPBilDvi0

    ResponderExcluir
  16. Peralta,o implicante29 de dezembro de 2016 16:42

    Localizei Robson Crusoé,sem radinho de pilhas.Tia Nalu tá difícil.

    ResponderExcluir
  17. Linda foto de tempos que não voltam mais. De um Rio de Janeiro que era, realmente, maravilhoso e que fazia jus a seu slogan.

    ResponderExcluir
  18. Vendo estas banheiras trafegando fico me perguntando onde estacionavam pois em Copacabana quase não havia garagens e as que existiam e existem até hoje são pequenas e com rampa de acesso íngreme. Será que ficariam pelas ruas?

    ResponderExcluir
  19. Frequentador do SDR29 de dezembro de 2016 19:57

    O Moisés vai trabalhar no dia 31? Vai ter festa de réveillon no bar?

    ResponderExcluir
  20. Já existiam muitos prédios, mas ainda muitas casas com garagem em toda a Zona Sul.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo, estou meio sonada e cabeça pesada mas vou tentar responder: Funcionou durante um tempo a Universidade Universo, de Niterói. Depois não saberia dizer exatamente o que houve( não renovaram o contrato?) e parece que saíram de lá. Penso que agora funcionam várias empresas ou escritórios diversificados, ao menos é o que eu obtive de informações há algum tempo pelos "door-men"
      an, para combinar com a epidemia horrenda e nada criativa de todos edifícios ao término de suas construções, receberem o nome pomposo de "TOWER"!!! Por que não colocar "Torre"? Vende menos, é o pensamento deles! OBS:E lá vai a cidade na Towermania! Um que felizmente fugiu a isso foi o TORRE Almirante( antigo Ed.Andorinhas)

      Quanto ao Teatro Manchete, falava-se que seria reativado! Tive a oportunidade de conhecer há muitos anos, por ocasião da gravação do "Programa 8 ou 800" com o saudoso Luiz Armando Queiróz( que alguns lembrarão como o Tuco da Grande Familia, na sua primeira versão, para mim a melhor de todas!) O Teatro era muito bonito, com suas cadeiras vermelhas! E fica ali,sem reabrir, é o total abandono da Cultura! Bem localizado,acessível e...pois é!

      Excluir
  21. Peralta, ó implicante, Tico e Teco, meus neurônios remanescentes derreteram com o calor e não entendi como registrar o nome Nalu...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É só escolher nome/URL em "comentar como" e preencher o campo nome.

      Excluir
  22. Peralta,o implicante29 de dezembro de 2016 22:40

    Com este prefixo de negação,Tia Nalu tem ficha no partido da estrela.

    ResponderExcluir