Total de visualizações de página

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

COPACABANA - CIRANDINHA


 
Hoje temos duas fotos da Av. N.S. de Copacabana (lado ímpar) no trecho entre Santa Clara e Constante Ramos.
A primeira foto de hoje, uma homenagem especial ao Belletti e ao Menezes, mostra a Cirandinha, em 1972. A segunda foto é do Gyorgy Szendrodi, de 1971.
A Cirandinha ficava na Av. N.S. de Copacabana nº 719, entre as ruas Santa Clara e Constante Ramos, quase em frente à Travessa Angrense, em cuja esquina ficava a Lojas Brasileiras. Era propriedade dos donos do Grupo Windsor e foi fechada após quase 60 anos de existência. A Cirandinha, mesmo em anos recentes, vendia produtos que fizeram sucesso nos anos 50 e 60 como “milk-shakes”, camarões empanados, além de ter uma tradicional feijoada aos sábados.
Este quarteirão do lado ímpar da Av. N.S. de Copacabana, entre Santa Clara e Constante Ramos, tinha muita coisa interessante. Primeiro é um dos quarteirões mais longos de Copacabana, pois o lado ímpar da Av. N.S. de Copacabana neste trecho é diferente do lado par. Neste, começam as ruas Raimundo Correia e Dias da Rocha, enquanto no lado ímpar estas ruas não vão até a praia.
Neste cruzamento que vemos na foto tínhamos a Barbosa Freitas, na esquina da Santa Clara (em frente ao Bazar 606 e na diagonal da Joalheria Krause), que era um grande magazine, de artigos masculinos e femininos, aparelhos eletrônicos, venda de brinquedos e até uma boutique moderninha entre dois pisos (acho que a Smuggler).
Em direção à Constante Ramos havia a Cirandinha (em frente a uma agência do BEG), depois o cinema Metro, inaugurado em 05/11/1941 e demolido em 26/01/1977. O Metro ficava na Av. N.S. de Copacabana nº 749, em frente à Rua Raimundo Correia, onde na esquina havia a Casa Sloper, na mesma quadra do Rei da Voz e as Lojas Brasileiras na esquina da Travessa Angrense. A par dos grandes filmes que ali passavam e do famoso ar condicionado com clima de montanha, aos domingos de manhã havia os famosos festivais Tom & Jerry. O ar condicionado era tão potente que o frio que chegava antes mesmo de passarmos pelo porteiro. O cinema tinha uma antessala enorme, com um tapete tão espesso que os pés afundavam, além de uma "bombonnière" chique.
Neste trecho ficava, também, o ponto de bondes (direção Centro). Ali também ficavam fotógrafos ambulantes tirando fotos de casais enamorados (as fotos podiam ser encomendadas numa sala do prédio ao lado BEG, entre a Travessa Angrense e a Santa Clara, onde também ficavam expostas numa vitrine as fotos dos casamentos feitos pelo famoso fotógrafo Aszmann. Também vendedoras de maçãs caramelizadas com seus tabuleiros ficavam nas vizinhanças do Metro.
Vizinho ao Metro ficava o Cinema Art-Palácio, no nº 759-B, construído em 21/10/1950, que passava o famoso jornal “Actualités Françaises” (era rival do “Atualidades Atlântida” ou, mais tarde, do “Canal 100”) exibido antes dos “traillers” e filmes.
Nesta mesma calçada, em direção à Rua Constante Ramos, depois do Cinema Art-Palácio, tínhamos a Caixa Econômica, uma loja de tecidos, a Casa da Borracha, o Mercadinho Azul, o Cinema Copacabana (atualmente uma academia de ginástica), a loja de sapatos DNB e a Tonelux. O Mercadinho Azul ficava bem em frente à Rua Dias da Rocha, ao lado do Cinema Copacabana (hoje em dia é uma grande farmácia). Nele, se podia comprar de tudo um pouco - havia um balcão que vendia muitos tipos de macarrão e todas as formas de massa. Ali as massas eram pesadas naquelas balanças antigas em que se equilibravam os dois pratos com uma série de pequenos pesos que ficavam dentro de buraquinhos numa peça de madeira. Logo na entrada, à direita, ficava o posto de venda de café. Tanto de xícaras de cafezinho, para serem tomadas de pé, quanto de sacos de um quilo, que eram embalados na hora. Café Palheta ou D´Orviliers. As máquinas de moer, enormes, ficavam na parede colada ao Cinema Copacabana. O cheiro era inconfundível. No Mercadinho Azul havia também um posto de vendas de ingressos para jogos no Maracanã.
 

18 comentários:

  1. Copacabana mudou radicalmente nos últimos 50 anos. Não sou especialista na região mas me lembro bastante do Metro e do Art Palácio. Havia se não me engano uma espécie de "Mercadinho" desse tipo no Posto Seis entre Rainha Elisabeth e Joaquim Nabuco, em frente ao cinema Caruso. Era menor e tinha o nome de Mercadinho Amarelo. Me corrija o gerente se eu estiver errado.

    ResponderExcluir
  2. Andei muito por esta área nos anos 50, 60 e 70. Luiz, você esqueceu da Sapataria Argel que ficava entre a Cirandinha e o cinema Metro.
    E acho que você se enganou quanto ao lugar da Caixa Econômica. Ela ficava entre os Metro e o Art-Palácio e não depois do Art-Palácio, se não me engano.
    Na segunda foto a placa de Taxi estava onde era o ponto do bonde que vinha pela contramão, bem em frente à Spaghettilandia.
    Também gostaria de saber a razão das ruas Raimundo Correia e Dias da Rocha não irem até à praia.

    ResponderExcluir
  3. "Bom dia"

    Meu parco conhecimento sobre Copacabana me faz acompanhar os comentários para aprender cada vez mais. Freqüentei parte do bairro (posto 3) no início dos anos 90, fora algumas idas ao forte.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia a todos. Copacabana e a sua história, esse poderia ser o título de um livro escrito com as memórias do mestre Dr. Luiz D' sobre o bairro. Também se não me falha a memória havia uma filial do Gordon nesta área.
    PS1. E o Jean Willis conseguiu se reeleger, não conseguimos impedir todos, mas este conseguiu pular a cerca.
    PS2. Nunca havia ouvido falar do surpreendente Wilson Witzel, fui pesquisar, afinal ele superou o lobo em pele de cordeiro do E. Paes, vi que é apoiado por um pastor (Everaldo) dessas religiões explora pobres, meu medo é se for eleito se transformar num Crivela também no governo do Estado.
    PS3. Até que enfim que o povo começou a combater o câncer político do País, PMDB/MDB perdeu grande parte do poder no Congresso nas próximas legislaturas. O PSDB também teve a sua máscara arrancada pelo povo, partido que sempre andou em cima do muro e ultimamente também servia como adesivo.
    PS4. O PT conseguiu prolongar a sua sobrevivência até o 2º turno, espero que também venha a morrer após isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu votei no Paes no primeiro turno por ele ter feito um bom governo na Prefeitura e porque o Witzel não tinha a menor chance. Mas agora no segundo turno votarei nele. Senhores, segundo Maquiavel, "a política é a arte de fazer alianças". Para o Estado será ótimo a eleição de Bolsonaro e Witzel, já que além da questão da segurança pública, que será dura com os marginais e com a corrupção, a situação financeira do estado será revista, já que o plano de recuperação fiscal a que foi submetido o Rio é draconiano e foi concebido para submeter o Rio por vingança e para que forçasse a bancada federal a votar a abortada reforma da previdência. Como os profissionais de segurança pública serão devidamente valorizados nesse governo, isso me interessa diretamente por razões óbvias...

      Excluir
  5. Bom Dia! Pelo que aconteceu ontem estou indo fazer um B.O. Na volta comento alguma coisa ,(se me for permitido ).

    ResponderExcluir
  6. Parece que o gerente ficou satisfeito com o segundo turno do Rio.Vamos agradecendo a homenagem e lamentando o desaparecimento do local,onde fiz boas refeições e passei agradáveis momentos conversando com os nordestinos que eram maioria ente garçons do pedaço .Comecei a frequentar o Cirandinha na metade dos anos 70 e não mais parei até que ano passado não estava mais no mapa.Ficava hospedado várias vezes num prédio próximo,O Castelnuevo,salvo engano onde moravam uns tios da madame.O resto é lamentação bem como o Ceará,indivíduo que também perdeu referência.Boas recordações.

    ResponderExcluir
  7. Parece que o Augusto ficou numa sinuca de bico.De um lado o companheiro do Bolsonaro que aparece como um fenômeno e do outro aquele que ele chama nervosinho....
    Aqui no ES os dois senadores já acostumados a "tetas" foram para o espaço,até mesmo o que poderia ter sido vice do Bolsonaro,chamado Magno Malta.Renovação beleza.Camara Federal metade dançou.Outro bom sinal,o mesmo ocorrendo com a Assembleia,mas eu torcia por mudança plena.Não aguento mais ver políticos profissionais.
    Gostei que os institutos de pesquisa em alguns lances deram tiro no pé,como na deliciosa derrota da Dilma em MG.Suplici em Sampa e o aluno do Zé Dirceu aí no Rio também dançaram.Muito bom e sem espanto....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simples, pastor. Voto nulo para governador. Para presidente ainda há alguma esperança de evitar as trevas medievais apoiadas pela IURD e afins.

      A Globo diz que Garotinho saiu da eleição diminuído. Será? Alguém realmente acreditava que ele seria mesmo eleito governador? Estava mais para atrapalhar o Nervosinho. De lambuja ainda viu o CM quebrar a cara para o senado e não emplacar o suplente Zveiter futuramente.

      E a bancada dos Garotinhos em Brasília agora é maior do que a de três partidos...

      Apesar de boca de urna flagrada da filha... e de vários outros.

      PS: quem chama o Paespalho de Nervosinho é a Odebrecht.

      Excluir
  8. Observador de Urnas8 de outubro de 2018 12:54

    Benedita da Silva,Jandirão e Jean Willis foram reeleitos.E aí,como fica?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como fica? Eu nem digo nada. Se você procurar na net alguns projetos de lei do PT no Congresso Nacional, verão o da "poupança fraterna", onde toda a renda que ultrapassar cerca de setecentos Reais será confiscada por 7 anos e será devolvida com metade dos juros, ou o da "moradia social", onde será feito um levantamento de quantas pessoas moram na casa e colocarão morando com você um morador filiado ao MST. Essas aberrações estão no site do Congresso Nacional. Essa é uma das milhares de razões pelas quais eu não suporto partidos de esquerda e tudo que é emanado por eles. Mas nem assim os "doutrinados convictos se convencem". Nos EUA o comunismo é criminalizado. No Brasil também foi declarado "outlaw" em 1946, mas parece que é como uma doença degenerativa. Dois dos exemplos citados acima por você são típicas distorções morais e espirituais. Quanto ao primeiro eu declino de proferir qualquer qualificativo. "Vade retrum"!

      Excluir
  9. Boa tarde. Curiosidade: o ônibus da foto 1 é das Carrocerias Cermava, uma das muitas fabricadas aqui no Rio. Tinham belo design, se comparadas à concorréncia. Como tantas outras, a Cermava faliu.

    ResponderExcluir
  10. O moço do Flamengo se deu mal e devia ter escutado minhas cornetadas e só sair candidato após algum titulo mas não sabe nada de bola e fez gol contra.Romário não sabe administrar a própria vida e anda enrolado achou que os peixe iam garantir presença e melhor ficou o Bebeto outro que adora uma chance fora.Até a Leila do Voley deu uma de sabida e foi para o senado via Distrito Federal.Não gosto muito de política a não ser a de futebol do Flamengo mas para cornetar vale a ocasião.

    ResponderExcluir
  11. O Witzel é morador do Grajaú e conhece as mazelas do bairro e saberá cercar-se de bons quadros. Muitos deputados "simpáticos" ao tráfico de drogas não foram eleitos ou reeleitos, embora outros "simpáticos" tenham sido. A faxina foi geral na Alerj e novos tempos estão por vir.## As cenas mostrando uma invasão de Milícia no "Rola", em Santa Cruz são de uma crueza impressionante e estão em todos os telejornais. Os invasores praticamente não foram importunados pela Polícia Militar grande em grande parte da manha, embora pudessem ter agido inclusive com apoio de helicópteros. Segundo informações, o 27° batalhão de Santa Cruz alegou que "tinha pouco efetivo" para agir e preferiu aguardar a presença do Bope e do Choque...Essa "relutância" em agir de pronto causou estar nas forças de segurança, pois pressupõe leniência "ou algo mais". Causa também desconforto a resolução da Seseg proibindo que atiradores em helicópteros deem rajadas do alto pois "podem atingir inocentes". Só que na ação de hoje não havia inocentes, já era na mata e em situação bem semelhante à ocorrida em 2010 no Alemão. Em fatos como esse é que se "supõe" o dedo do político. Seja para pressionar as forças de segurança, seja para dificultar a ação policial, seja para "garantir a segurança" dos criminosos, ou mesmo preservar o "curral eleitoral e $eu$ dividendo$. E depois vão dizer que a polícia é a culpada.

    ResponderExcluir
  12. Em tempo: jantei algumas vezes no Cirandinha. Excelente o risoto de camarão.

    ResponderExcluir
  13. Vejam vocês as coincidências da vida: caminhando na Internet descobri que hoje, dia 8 de outubro, é o dia do nordestino. Sem palavras.

    ResponderExcluir
  14. Esta linha de ônibus era a famosa Horto-Lido (558). Nos anos 70 as linhas eram mais conhecidas pelo início/fim que apareciam nas vistas, que é o letreiro, no linguajar dos rodoviários), tais como Gávea-Leme (592-593, Via Copa e Via Jóquei); São Salvador-Leblon (573/574, Via Copa e Via Jóquei); Largo da Glória-Leblon (571-572, Via Copa e Via Jóquei); Urca-Leblon (511/512 Via Copa e Via Jóquei); Barão de Drumond-Leblon (438); Vidigal-Mourisco (521-522, Via Copa e Via Jóquei); Usina-Leblon (415); Estrada de Ferro-Leblon (132); Rodoviária-Leblon (172).

    ResponderExcluir
  15. Voltei para mostrar como pode ficar a partir de janeiro...

    https://odia.ig.com.br/brasil/2018/10/5581693-mestre-de-capoeira-e-morto-por-eleitor-de-bolsonaro-apos-declarar-voto-no-pt.html

    ResponderExcluir