Total de visualizações de página

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

PALÁCIO GUANABARA




 
Hoje temos fotos do Palácio Guanabara, em Laranjeiras. A primeira foto, de N. Viggiani, é de 1920. Este Palácio era o Paço Isabel, residência da herdeira do trono do Brasil, a Princesa Isabel. Hoje é a sede do Governo do Estado do Rio de Janeiro.
Construído em meados do século XIX, foi adquirido para acomodar os recém-casados (1864) Princesa Isabel e Conde D'Eu. O acesso, à época, era pela Rua Paissandu, que foi ornada com as lindas palmeiras imperiais. Na segunda foto, do National Geographic podemos observar que o piso da Rua Paissandu não era de paralelepípedos, mas sim de tijolos (ou ladrilhos) de asfalto, um dos revestimentos usados por Passos na pavimentação das ruas no início do século XX. Esta rua também usava postes oriundos da Expo de 1908.
Este palácio foi confiscado após a Proclamação da República, em 1889, sendo incorporado ao Patrimônio da União.
Em breve este palácio terá um novo ocupante. Que seja melhor que os últimos.

17 comentários:

  1. "Bom dia".

    Salvo engano, ainda estava tramitando do STF uma ação sobre a posse do palácio entre a família imperial e o governo estadual.

    Sobre o próximo ocupante, as perspectivas não são das melhores. Dos dois lados.

    ResponderExcluir
  2. No meu entender, a família imperial teve o que merecia. A pusilanimidade de D. Pedro II e da Princesa Isabel legaram ao Brasil grande parte do atraso em que se encontra. O Palácio Guanabara já teve "inquilinos" mais ilustres como Carlos Lacerda, por exemplo mas atualmente é um valhacouto de criminosos "coordenados" por um dos maiores "caras de pau" de que se tem notícia e que certamente terá vaga garantida em Bangu.

    ResponderExcluir
  3. De fato já teve moradores mais corretos.Um dos últimos,Sr.Cabral,está domiciliado em local não muito recomendado.Vamos ver quem vai para o trono e tenho certeza que o Augusto não aposta no nervosinho.Parece não gostar também do juiz.Ta difícil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pastor, da mesma forma que no nordeste inventaram o "Andrade", aqui apareceu nos últimos dias o "Ritzel", "Ritz", "Wits" ou "Wilten"... Para ver como tem paraquedista na política.

      Infelizmente é só para assinantes. Mas dá uma ideia do que temos mais para a frente no Rio. Eu já externei minha posição.

      https://blogs.oglobo.globo.com/bernardo-mello-franco/post/wilson-witzel-um-holograma-na-eleicao-do-rio.html

      Excluir
  4. Jurisdição das sumidas Nalu e Evelyn.
    No mínimo duas vezes esse palácio teve momentos de grande tensão, o levante integralista de maio de 1938 e as primeiras horas do golpe de 1964.
    Protestos contra o ex-governador Cabral também deixaram o entorno bastante agitado.

    ResponderExcluir
  5. Na primeira foto o terreno ainda não tinha sido "encurtado" para o alargamento da Pinheiro Machado e "encurtamento" foi o responsável pela demolição de uma parte do estádio do Fluminense em 1962. As bodas de ouro de meus avós maternos aconteceram na capela do Palácio Guanabara, que é relativamente modesta em relação à proporção do conjunto arquitetônico. Quanto ao futuro ocupante, é quase certe que seja o juiz federal Witzel, o que contrasta com a sequência pregressa de comunistas, pederastas, cachaceiros, evangélicos, e por último de quadrilheiros que acabaram por falir o Estado. Na próxima semana irei à uma reunião que o candidato fará com os integrantes da segurança pública para ouvir pleitos e sugestões das classes. Se eleito, fará um governo voltado para a legalidade e pelo cumprimento das leis. Leis que não faltam mas os operadores do Direito atualmente no governo, devidamente aparelhados e doutrinados, se eximem de cumpri-las. Certamente os novos integrantes terão que fazê-lo à risca. Há inúmeras leis em vigor que não são aplicadas, como a Lei 13.260/16, que é a Lei Antiterrorismo. Se devidamente aplicada, mandaria para a cadeia centenas de moradores de favelas que incendeiam ônibus e promovem distúrbios sociais, mas como tais indivíduos fazem parte de currais eleitorais de políticos da "situação". fica difícil a sua aplicação. Voltaremos ao tempo em que "cada um haverá de ocupar seu devido lugar".

    ResponderExcluir
  6. Bom dia a todos. Acho essa construção como um anexo da sede do Fluminense, acho que por isso trocaram as cores da sua fachada de branco para amarelo. Embora seja simpático a família imperial, no caso da briga pela posse desta propriedade, não vejo direito algum, visto que a mesma foi construída com dinheiro público, logo ela pertence ao estado. Quanto aos últimos ocupantes do palácio, nenhum tinha gabarito para lá morarem. Quanto a escolha para o futuro ocupante, a cada ano que passa, me vejo na hora de votar menos representado pelos candidatos ao cargo de governador e a Presidente. Esse ano no primeiro turno só havia um candidato, no segundo turno não vejo ninguém. Assim com na escolha para Presidente, temos um candidato que tenta colocar pele de ovelha para enganar o povo, até trocou as cores da bandeira do partido, para governador, um dos candidatos trocou de partido, porém é aquele que era do mesmo partido do SC e andava em parceria com ele, em todas as festividades, tanto nas oficiais, quanto nas particulares e fora do País. Sou ferrenho defensor da ideia de que não basta você ser muito inteligente ou mesmo gênio, só com muito trabalho e dedicação, você atingirá o sucesso, que somente 1% das pessoas alcançam e que mesmo assim outros 3 a 4% com as mesmas características não conseguiram alcançar, pois só existe 1% destes cargos para serem ocupados nas empresas.

    ResponderExcluir
  7. O novo governador ser melhor que os últimos não precisa de muito. Mas os candidatos realmente não animam muito.
    Que carro é esse da segunda foto?

    ResponderExcluir
  8. Diante do que nos sobrou de opções para presidente, o negócio é relaxar. Daí lembrei-me de um provérbio mexicano: "Si la vida te da limones, pide sal y tequila"...

    ResponderExcluir
  9. O Brasil por sua natureza peculiar, jamais será um país de viés comunista, embora tentativas nesse sentido não faltem. Acho que se a população fosse dotada de um pouco mais de educação essa possibilidade jamais seria sequer cogitada. Daí a quantidade de oportunistas que nos últimos 33 anos vem se revezando na tarefa de saquear o país. Figueiredo foi profético quando afirmou que "roubarão até as prensas da Casa da Moeda". Ele foi profundamente infeliz ao promulgar a Lei da Anistia, cujas consequências foram funestas para o país. Trazer do exílio indivíduos como Brizola, FHC, Gabeira, e Dilma Roussef, entre outros, foi jogar fora um árduo e brilhante trabalho executado de forma brilhante por verdadeiros patriotás.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia ! No caso do Gabeira, eu não posso concordar contigo, Joel. Ele tem se mostrado muito equilibrado e sensato em seus artigos.

      Excluir
    2. o último comentário, a respeito do Gabeira, foi meu.

      Excluir
  10. Dizer que o trabalho foi brilhantemente executado é um certo exagero. O homem teve que sair pela porta dos fundos do palácio, deixou uma inflação de quase 200%, uma dívida pública de 40% do PIB quando estava em 5% no início dos anos 70 e uma dívida externa estratosférica.

    ResponderExcluir
  11. Se em 31 de Março de 64 Jango, Brizola, Francisco Julião & CIA, tivessem saídos vitoriosos da empreitada, seríamos uma Cuba. É certo que os militares deixaram uma forte inflação, mas enviaram muitas centenas de terroristas para "conhecer São Pedro" e isso não tem preço...

    ResponderExcluir
  12. Peralta, o implicante12 de outubro de 2018 20:10

    Tia Nalu mora aí perto,mas segurando estrela gostava do Alvorada.

    ResponderExcluir
  13. A chamada Ditadura Militar foi um período que muitos querem esquecer. Entretanto há aqueles que desejam revive-la com todo o seu horror. Existem aqueles que se comprazem com a violência que ela inspira. Vivemos em um regime democratático e espero que assim continue.

    ResponderExcluir