Total de visualizações de página

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

CLUBE COSTA BRAVA



Ainda outro dia falou-se aqui no "Saudades do Rio" sobre o Clube Costa Brava.

Vemos hoje duas fotos da década de 60 deste clube fundado em 1962 em São Conrado e cujo acesso é pela Estrada do Joá. Um dos destaques deste clube é a piscina com água do mar, na Ponta do Marisco.

O projeto, na Joatinga, foi dos irmãos Menescal (Bruno, Ricardo e Renato – o irmão Roberto é músico famosíssimo) e enfrentou vários desafios para ser construído, dado o local escolhido. Este clube foi tombado pela Prefeitura do Rio na gestão de Eduardo Paes.

Durante muito tempo foi um dos clubes mais badalados da cidade, mas da década de 90 para cá, perdeu prestígio. Além de festas de formatura como a do desaparecido comentarista Rafa, os "reveillons" eram famosos, assim como a "pelada" de sexta-feira à noite, onde por anos desfilaram craques do "Panela", famoso time de futebol "soçaite". Recentemente o clube, após um período difícil, se reergueu. Durante as Olimpíadas de 2016 ali se instalou a Casa da Itália.



Foi um grande desafio para os arquitetos construir neste local. Além da piscina de água salgada há outra de água doce na cobertura, quadras desportivas, salões de festa e as famosas termas.



Nosso prezado Candeias era frequentador assíduo dos jogos de voleibol que ali se realizavam e também já atuou como cantor neste clube. Conta ele ainda que o Costa Brava foi usado, de vez em quando, pela Seleção Brasileira de Futebol quando estava sob o comando de João Saldanha. Uma vez os veteranos da seleção, Pelé, Gerson e Carlos Alberto, resolveram formar um time de futebol de salão e desafiaram os outros. Acontece que os veteranos vieram do futebol de campo e o outro time foi formado por jogadores vindos do futebol de salão, todos muito hábeis. Não me lembro do goleiro, mas os outros eram Paulo Cesar Caju, Edu, Tostão e Rivelino. Saldanha encerrou o treino antes de terminar o primeiro tempo porque os veteranos já estavam perdendo de goleada e apelando para a violência porque não viam a cor da bola.
O acesso ao clube é pela Estrada do Joá, perto do ponto mais alto, através do "condomínio fechado" em que se transformaram as ruas da região (mais um dos absurdos que assolam o Rio, onde particulares fecham ruas e as tornam privativas, embora continuem a se beneficiar das benesses públicas - um escândalo para o qual a Prefeitura faz vista grossa).

Curiosidade: em 1967 realizou-se no Costa Brava, no dia 19 de maio, às 21 horas, a final do “Concurso Jovem JB-FAENZA”, que aquele JORNAL DO BRASIL organizou. Após rigorosos testes de cultura geral e de elegância, foram selecionadas jovens para o desfile. Elas ganhariam as roupas com que desfilassem e a vencedora seria contratada pela FAENZA por um ano, com salário mensal de NCr$ 400, para ser modelo exclusiva da marca.

A escolhida pelo júri presidido pela Condessa Pereira Carneiro foi a estudante de Jornalismo e Ballet MARIA LUIZA AFONSO PENA, que recebeu o prêmio durante jantar oferecido pelo Secretário de Turismo, o Sr. Carlos de Laet. A festa foi animada pelo conjunto de iê-iê-iê “The Drivers” e pelo pianinho de Mozart.  A apresentação foi de Helena Brito Cunha.
 
 

27 comentários:

  1. Bom Dia ! Ao contrário do Observador do Nada, Conheço o lugar. Só que nunca tive intimidades com o mesmo. Com toda certeza muito se falará. Como diria o "Tancredo" interpretado por Brandão Filho: " Tô de Olho"

    ResponderExcluir
  2. Bom dia a todos. Só fui uma vez a este clube, numa festa de formatura, tinha lido a tempos atrás que andava mal das pernas, assim como todos aqueles clubes que se instalaram em São Conrado e na Barra nos anos 60 e 70, onde a grande maioria desapareceu.

    ResponderExcluir
  3. O Costa Brava fica num local espetacular e tomar um chope na beira da piscina junto ao mar é sensacional.
    Quanto a estes bloqueios de ruas é um dos maiores absurdos. Cancelas por toda parte sob o olhar complacente da Prefeitura.
    E estes tombamentos geralmente envolvem $$$. Os clubes têm dívidas imensas com o IPTU e acho que se são tombados têm direito a pedir isenções.

    ResponderExcluir
  4. O problema é que moradores tomaram conta ilegalmente da área,esse condomínio e ilegal e a prefeitura nada faz. Lamentável.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia a todos.

    Hoje ficarei atento aos comentários. Volto mais tarde.

    ResponderExcluir
  6. Verdade. Contrariando a lei eles têm praia particular.

    ResponderExcluir
  7. Bom dia. Frequentei muito a boate do Costa Brava nos anos 70/80. Só a certeza de poder "namorar" naquele estacionamento era tentadora. Aquela ponte tem um visual indescritível. Mas frequentar o Costa Brava atualmente seria temerário devido à falte de segurança no local. Aquela região do Joá, local outrora nobre, passou a ser invadido e habitado pela "miuçalha", como ocorre em todo o Rio de Janeiro. Mas é essa "miuçalha" que, de posse de um título eleitoral, é que está destruindo o Brasil.

    ResponderExcluir
  8. Que nome teria este tipo de invasão?Seria um puxadinho de ruas?

    ResponderExcluir
  9. Nalu !!! Que surpresa ! Desta não sabíamos .
    Jaime Moraes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo. Será que a vencedora é parente da tia Nalu?

      Excluir
  10. Outro dia tive que dar uma carteirada nos vigilantes da guarita do tal Jardim Pernambuco. O local onde muita gente fazia aula de direção agora está todo cercado. A legislação permite isso?
    Em tempo: as fotos são ótimas e o local é lindo.

    ResponderExcluir
  11. Sempre achei um absurdo não apenas a ousadia de fecharem ruas como também esse conceito de praias ou até mesmo ilhas "particulares". Morro de rir, mas sem achar de fato graça, quando leio nos jornais que alguém "comprou" uma ilha ou um desses acidentes geográficos está "à venda". A ignorância da lei, junto com a incapacidade das pessoas se indignarem, isso realmente me irrita.

    Certa vez em Cabo Frio aluguei uma casa de veraneio em frente ao canal. Do outro lado da rua havia um pequeno ancoradouro com um portão(!?). Não havia necessidade de usar essa pequena construção mas só para testar abri o tal portão e fiquei sobre o madeirame. Em poucos minutos apareceu um cidadão aos berros dizendo que eu estava invadindo propriedade particular. Esperei ele terminar de gritar e pedi que ele justificasse com o respectivo diploma legal. Ficou ainda mais irritado e me ameaçou. Apenas me retirei e chamei o policiamento local. Resumo: Fomos todos para a DP local e fiz o sujeito passar vergonha frente ao delegado que na hora, além dos aspectos da legislação federal pertinente, tomou conhecimento de convenções internacionais que permitem aportar um barco em qualquer ancoradouro do mundo ocidental, desde que não sejam utilizadas e/ou invadidas instalações privadas de casas, clubes etc.

    Quanto às atuais ruas fechadas por condomínios na minha opinião é uma excrecência que existe por culpa de uma inaceitável leniência do MP estadual, e pelos demais cidadãos que se acomodam até com a esfarrapada desculpa de que são vias sem grande movimento e que só interessariam aos que ali residem ou eventualmente utilizam, e apenas estariam preocupados com a segurança. Com se possível fosse manter uma adequada segurança com um sujeito qualquer contratado para ficar sentado junto a uma cancela(outro absurdo!), se achando o dono do pedaço.

    ResponderExcluir
  12. Acho que antes de nos indignarmos com os moradores, devíamos nos indignar todos contra o poder público, de não nos oferecer segurança, não só nestas ruas menores, onde erradamente os moradores as fecham para tentar se protegerem da falta de segurança que assola toda a cidade. E cuja a população paga seus impostos justamente para estarem protegidos pelo estado. Garanto que ninguém gasta satisfeito, este dinheiro em uma dupla segurança, simplesmente por vaidade ou por querer se tornar proprietário de localidade pública.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um erro não justifica o outro. É inaceitável que os moradores tomem um espaço público para si mas se beneficiem dos serviços pagos por todos.

      Excluir
  13. Não é só em condomínios que isso acontece. Cavaletes e cones são colocados na frente de prédios para "reservar vagas". Várias vezes fui obrigado a retirar tais obstáculos. Certa vez na Tijuca, ao retirar um desses cavaletes para estacionar meu carro, saiu da portaria do prédio um nordestino exaltado dizendo que o cavalete estava ali "pur ordi du sindicu" e ele iria retirar. O tal síndico, um coronel reformado, achou que estava falando com um subordinado e veio levantando o tom. O tempo esquentou, acionei a guarda municipal e o tal coronel acabou aprendendo da pior maneira um pouco de legislação pertinente à ocupação de espaço urbano. E ainda teve a "garantia" da guarda municipal de que o condomínio do qual ele era síndico receberia pesada multa caso tal fato se repetisse. Quanto à inação ou leniência do M.Público estadual, trata-se de "glaucoma crônico" que acaba causando uma "cegueira" irreversível", já que como fiscal da lei ele nada enxerga, principalmente quando se trata de conflitar interesses poderosos". Foram necessários seis anos para que o M.Público Federal afinal agisse com presteza e "fizesse o o serviço" do seu congênere estadual. Isso sem contar o tempo que gastam para contar e gastar seus imorais subsídios e penduricalhos. O Portal da Transparência do M.P estadual mostra que nenhum promotor recebe menos que R$ 38.000,00 líquidos, sendo que são comuns profissionais que recebem subsídios de R$ 60.000,00 ou R$ 78.000,00, embora o "teto constitucional" seja em torno de R$ 33.000,00. Assim até eu quero sofrer dessa cegueira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alto lá , Joel. Critique o MP estadual onde existe distorções mas baixe o tom quando falar do MPF. Ninguém nesta instituição recebe esses valores e/ou penduricalhos como foi levantado. E não é verdade que a atuação do MPF tem somente seis anos. Esqueceu do "mensalão" cuja primeira denúncia datou de 11/04/2006, depois de investigações de 2005? Isto apenas como exemplo de inciativa de grande repercussão.

      Os poderes do MPF foram concedidos pela Carta Magna de 1988 mas não havia quadros suficientes. Foram necessários anos para a realização de concursos por clara ausência de interesses de "autoridades" que previam o que iria acontecer. Ficar vociferando contra esse instituição não é justo nem prático, ainda mais agora quando é necessária que seja prestigiada.

      Excluir
    2. Mas é justamente o que estou fazendo. O MPF tem trabalhado corretamente e feito o dever de casa aqui no RJ e ao lado da Justiça Federal, colocou Cabral e sua quadrilha em cana, fazendo um trabalho que deveria ter sido feito pelo seu congênere estadual, que por razõe$ de$conhecida$, $imple$mente $e omitiu.

      Excluir
    3. Docastelo, acesse a Consulta às remunerações do M.P. Estadual e comprove o que mencionei.

      Excluir
    4. Joel, com relação ao MP estadual e à magistratura eu nunca duvidei dessas distorções. Mas aqui neste blog há um sujeito que volta e meia generaliza suas críticas.

      Excluir
  14. Boa tarde a todos.
    Essa indignação falada pelo Joel e Docastelo também já passei por isso.
    Muitos anos atrás eu fiz o meu papel de cidadão e procurei da Prefeitura para reclamar disso.
    A resposta na direção de minha pessoa foi curta e grossa por um servidor público: "Pô! Você acha o quê? Se há cancela fechando a rua é porque o delegado da área deu consentimento e com certeza está envolvido nessa".
    Nada aconteceu, a não ser quando a Imprensa entregou o caso.
    Isso foi apenas um dentre os muitos exemplos que coleciono ao tentar exercer a minha cidadania.
    Francamente? Chega um momento que simplesmente não há mais indignação porque sabemos de que quem está certo nesse país é punido e quem está errado é promovido.
    E vejam que os Caixas Eletrônicos na Prefeitura foram roubados.
    Quanto a foto, muito bonita, e confesso de que nunca havia ouvido falar desse clube. Novidade para mim.

    ResponderExcluir
  15. FF: hoje no "Há 50 anos" do Globo as repercussões do desabamento de dois prédios em Laranjeiras devido às fortes chuvas do fim de semana depois do carnaval de 1967.

    Salvo engano, nesse desabamento morreu um dos filhos do Nelson Rodrigues.

    ResponderExcluir
  16. Wolfgang, já disse aqui muitas vezes:A paz, a educação, a prosperidade, a riqueza, o adiantamento moral, e a maturidade como nação, só serão atingidos depois de muito sofrimento e muito sangue derramado. Só assim esse povo aprende. A História não se engana.

    ResponderExcluir
  17. Observador de Mordomias20 de fevereiro de 2017 15:57

    Este Portal da Transparência pelo menos serviu para dar observada nestas mordomias instaladas com o dinheiro do contribuinte.O chamado penduricalho é mais uma vergonha que já está institucionalizada entre os privilegiados.

    ResponderExcluir
  18. O clube só conheço de fotos. Já os condomínios particulares em vias públicas estão aumentando. Sobre os avanços à beira do mar e rios, ficaram famosos os casos da global família Marinho em Paraty, que dizem ser uma mansão "triplex" que tomou conta de uma praia, mas não aparece um dono oficialmente, e o Luciano Hulk em Angra dos Reis, que perdeu em todas instâncias sobre a multa e punição de reconstituição do local, aplicada pelo cercadinho mar a dentro, com desculpa de criar marisco ou similar. Naquela região se ataca a natureza de todos os lados, mesmo com alguns sendo punidos, inclusive com demolição de construções.

    ResponderExcluir
  19. Observador de mordomias20 de fevereiro de 2017 17:21

    Se não me engano há outro hotel na AV. Niemayer com praia particular além de uma rua entre Ipanema e Copacabana que foi transformada em estacionamento particular dos moradores daquele condomínio.
    Sem falar das áreas ocupadas por favelas em que até mesmo o poder público foi expulso.

    ResponderExcluir
  20. A quem interessar. Sugestão de leitura: http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/brasil/2017/02/20/delacoes-da-odebrecht-provocarao-tsunami-no-mundo-politico-diz-procurador.htm

    ResponderExcluir