Total de visualizações de página

terça-feira, 27 de junho de 2017

ONDE É?


Este era um belo abrigo onde nos dias de chuva ou de canícula intensa os passageiros dos saudosos bondes aguardavam condução.

Todo ele metálico, era uma obra de arte a par de sua grande utilidade. Os bondes acabaram. Mas lá ficou o abrigo como uma saudade. Acontece que em 30/11/1967, data da foto, tal abrigo estava abandonado.

Onde é?


26 comentários:

  1. Bom dia. Está difícil, mas pode ser na Visconde do Rio Branco ou rua da Constituição.

    ResponderExcluir
  2. Penso que só na base do chute,mas tem uma loja que pode ser a dica.Dificil é ler o que está escrito.Pelo sim pelo não,chutaria centro da cidade ou Tijuca,no máximo Botafogo.Postada no concurso seria um sucesso.Vamos ver os especialistas em ação.Muito bom.

    ResponderExcluir
  3. O local não tenho ideia, mas o pedaço de coluna devia ser parte da cobertura e provavelmente foi arrancado a força por algum veículo desgovernado.
    Um belo exemplar de ônibus da época. Um Cermava?
    Já a Veraneio e a aquela figura com o braço apoiado na janela estava mais para o estilo serviço à paisana de algum setor de repressão.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia a todos.

    O ônibus ia para Vila Valqueire, ainda com a numeração 285, antes de virar 260.

    A foto é da zona norte da cidade, mas o local exato deixo para os especialistas. Mas arriscaria a região do Engenho Novo.

    Destaque na foto para uma veraneio a paisana e uma ambulância.

    ResponderExcluir
  5. Quem souber que linha era essa "285" já terá meio caminho andado para matar a charada.
    Assim, só no chute, arrisco um palpite genérico, lá pelas bandas do Centro, região próxima à Central do Brasil.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia a todos. A foto ficou muito fechada, mas tá parecendo o bairro do Méier

    ResponderExcluir
  7. Oba, voltou o Sherlock! Vou chutar Av Passos

    ResponderExcluir
  8. Bom dia a todos.
    Realmente tem que ser bom nisso para poder identificar.
    Para aqueles que curtem ônibus, sugiro a começar identificar pelo trajeto da linha 285.
    Vou chutar ser São Cristóvão.
    Interessante a ambulância Dodge e o Veraneio que tanto gosto.
    Talvez fosse uma viatura do velho DOPS.

    ResponderExcluir
  9. Bom Dia! A Ambulância com certeza é da SAMDU. A Prefeitura não teve este modelo de Chevrolet.A Veraneio deve ser particular.O Ônibus é Um CERMAVA Coach da Viação Novacap.Linha Pça Seca-Tiradentes.No tempo que a Ligth era Ligth todas as ruas eram numeradas,e nos postes,a meia altura, em um pedaço pintado em amarelo ficava o numero da rua em que estava e logo abaixo de traço horizontal o numero do poste.Já identifiquei alguns lugares partindo do numero do poste.Este seria fácil se não estivesse em cima dele o cartaz de uma peça de teatro.

    ResponderExcluir
  10. Impressionante. O Wolfgang já acertou o bairro.

    ResponderExcluir
  11. Peralta, o implicante27 de junho de 2017 11:33

    Tia Nalu me disse que a Veraneio está levando uma amiga dela chamada Vanda.

    ResponderExcluir
  12. Aí fica fácil. Difícil é identificar a região. Ruas Escobar ou Figueira de Melo.

    ResponderExcluir
  13. Colaborador Anônimo27 de junho de 2017 12:24

    Meu palpite é Largo da Cancela.

    ResponderExcluir
  14. Bom dia ! Já que se trata de São Cristóvão, poderia ser a Cancela ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BINGO!
      PS: os dois acertaram pois o WHM não teve tempo de ler o comentário anterior.

      Excluir
  15. Valeu Luiz.
    Talvez seja na Rua São Luiz Gonzaga.
    Uma dúvida eu fiquei: A ambulância não era da marca Dodge?

    ResponderExcluir
  16. Rua São Luiz Gonzaga?

    ResponderExcluir
  17. Se a foto é de São Cristóvão, o traçado pode ter dado origem à antiga 284 (atual 371) que só vai até a Praça Seca. Pode ter acontecido uma troca de linhas com a Estrela, que é a empresa que domina a região de Vila Valqueire, que deve ter estendido alguma linha, dando origem à antiga 260.

    ResponderExcluir
  18. Na época as linhas 284 e 285 Novacap E a 260 Estrela eram empresas distintas. Depois do desastre chamado consórcios é que ficou tudo junto e misturado o que já provocou falência ou fechamento de 11 empresas e mais 5 estão no vermelho.Onde o Governo se mete, só pode acontecer três coisas: Ou piora ou escangalha ou acaba.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Governo quando mete a mão para dividir o lucro da roubalheira ou então sai da quadrilha com a finalidade de "quebrar" a empresa. Tudo isso só existe pelo fato dessas empresas de ônibus constituírem-se de entidades nocivas à população, pois seus tentáculos corrompem as já corruptas autoridades de diversos escalões para se locupletarem de seu butim. Judiciário, M. Público, legislativo estadual e municipal, todas essas instituições "estão no bolso" dessas empresas. Vou dar um único exemplo do absurdo: A dupla função, onde o motorista dirige, recebe, e dá o troco, num flagrante desrespeito ao Código Nacional de Trânsito e à segurança do usuário, sem contar a lentidão causada ao serviço. Não há lei, liminar, T.A.C, ação judicial, ordem do papa, do bispo Macedo, do Temer, do Trump, do "raio que o parta", ou de quem quer que seja que consiga barrar o "poder da Fetrans$por.

      Excluir
    2. Mauro, há um bom tempo li em um site (não lembro qual no momento) que em algum momento aconteceu uma extensão de uma linha que deu origem à antiga 260. Acho que era a Lapa X Cascadura (258) que teria sido estendida até Vila Valqueire após a falência da empresa original. Devo ter feito confusão com a 285.

      Excluir
  19. Augusto Caiado Pinto , Pesquisas de ônibus Marcelo Prazs. Lá todas as empresas tem a historia de sua vida desde a fundação,e em alguns casos antes mesmo de existirem oficialmente e em outros as que continuam vivas mesmo depois que morrem,como é o caso da CTC que já tem mais de 20 anos foi extinta, mas mesmo assim ainda tem funcionários.Lá, talvez seja possível dirimir alguma duvida.

    ResponderExcluir
  20. Não sei porque,Tia Nalu tem passe livre nos ônibus.

    ResponderExcluir
  21. Vendo uma página do FB, que reproduziu a foto acima, reproduzo algumas informações importantes em relação à linha.

    David Monteiro: Marcelo Prazs, antes do 285 existir havia o 263 Carioca-Vila Valqueire (da Belacap e posteriormente da São Ricardo). Nas mãos da São Ricardo foi para o Castelo e foi extinto. Depois veio o 280 Pça 15- Cascadura que virou o 285 que passou pelas mãos da Viação Almirante (que fazia o 284). Com aquisição da Almirante pela Novacap o 285 foi assumido pela Glória e depois pela Choupal.

    Eduardo De Souza Ferreira: Choupal com sua 1a identidade visual. Saia verde escuro, asa e gravata laranja escuro, teto e cinta creme e cintura alumínio.

    ResponderExcluir