Total de visualizações de página

sábado, 11 de fevereiro de 2017

DO FUNDO DO BAÚ: PERGUNTE AO JOÃO


Hoje é sábado, dia da série "DO FUNDO DO BAÚ". E do M.E.R.D.A. - Museu Eraldo de Relíquias, Descobertas e Alfarrábios saem os dois primeiros volumes (1962 e 1963) do “Pergunte ao João”, que se definia como “Um curioso a serviço dos curiosos”. Editados pela Conquista, tinham ilustrações de Renato Silva, cuja esposa, D. Julieta, era amiga da família da avó do Eraldo.
 
Ele enviou também o obituário de João Evangelista Alves de Souza, que foi uma espécie de Google da época, respondendo às perguntas dos ouvintes sobre todos os assuntos. “O Pergunte ao João”, da JB AM, tinha a participação da locutora Anita Taranto, que lia as perguntas para o João, o locutor Majestade.
 
Havia um número enorme de almanaques antigamente, como o do Licor de Cacau Xavier, o Capivarol, o Bayer, o Silva Araújo, o do Colírio Moura Brasil, o do Biotônico Fontoura, o "Almanach" “Eu Sei Tudo” (o Hachette brasileiro), entre outros.  Eram mananciais de cultura, útil e inútil, com piadas, histórias e informações como "você sabia que as unhas das mãos crescem cinco vezes mais depressa que as dos pés?". Continham também charadas, datas importantes, curiosidades em geral, além de muita propaganda dos remédios dos laboratórios que os patrocinavam.

Hoje podem parecer estranhos, mas naquela época, sem o Google e similares, nos supriam de informações de forma ligeira, tal como as que vinham nas "Seleções do Reader´s Digest". Para maior conteúdo tínhamos as enciclopédias, como a Britânica ou a Barsa, a coleção "Thesouros da Juventude", etc.

"Do fundo do baú", também, é relembrar o estilo conta-gotas de informações quando se sintonizava a Rádio Relógio: "Cada minuto que passa é um milagre que não se repete. Depois do sol, quem ilumina seu lar é a Galeria Silvestre, a galeria da luz. Você sabia? A formiga pode carregar 70 vezes o seu peso. A luz do sol demora aproximadamente 8 minutos e meio para chegar à Terra; o prezado ouvinte sabia?" Quando cessou o patrocínio da Galeria Silvestre na Rádio Relógio, passaram a usar o bordão: "Cada segundo é um milagre que jamais se repete". Outro anúncio muito repetido na Rádio Relógio era "Lenços só Paramount. Os melhores lenços do Brasil, agora também perfumados". A Rádio Relógio Federal, ficava na Av. Presidente Vargas, 417 – Centro.

Cada segundo era marcado por um som de fundo e a hora certa era informada a cada minuto: "dez horas, vinte e dois minutos, zero segundo", com o som mudando para três toques mais agudos. A Rádio Relógio ficava no prédio do Cineac Trianon e pertencia ao empresário Benjamim Rangel.

Velhos tempos!

43 comentários:

  1. Velhos tempos , mas lia-se muito mais que hoje.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia. Ainda tenho o primeiro volume herança do acervo da biblioteca do meu pai. Não conhecia o segundo. "O João vai responder, responder só pra você..." era parte do "gingle" que anunciava essa atração. De tão famoso gerou até um samba gravado pelo Ed Lincoln com o mesmo nome do programa. Na gravação comemorativa do Jubileu de Ouro da rádio JB AM, disponível no You Tube, há uma reprodução do "gingle" e menção ao João Evangelista.

    Quanto à Rádio Relógio minhas lembranças vão de pronto para o meu avô paterno, italiano de Bolonha, cujo rádio ficava sintonizado todo o tempo nessa emissora. Um dia, ainda um jovem adolescente, perguntei-lhe a razão. Respondeu que para ele era a única rádio que dizia a verdade (?!). Achei no mínimo curiosa a resposta mas depois deduzi que na verdade o que o atraía eram os informes sobre curiosidades que terminavam com a famosa pergunta: "Você sabia?"

    Um das propagandas dos lenços Paramount era mais sintética e dizia "Lenços Paramount. E são perfumados".

    Agora uma dúvida. No texto da postagem há dois endereços da Rádio Relógio. Um na Av. Pres. Vargas e outro na Rio Branco(Cineac Trianon). Qual o correto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Docastelo. E olha que li e reli o texto...
      A informação da Presidente Vargas foi dada pelo filho do Benjamin Rangel e a do Cineac Trianon, revendo meus alfarrábios, foi do Gustavo.

      Excluir
  3. Tem razão, Mayc. Para as crianças de hoje os tablets e assemelhados são atração irresistível. Em vez de usarem a imaginação lendo um livro são capturaras pelas hipnóticas imagens dos jogos eletrônicos. É mais fácil mas não sabem o que estão perdendo.
    E ainda tem o efeito colateral de não aprenderem a escrever corretamente.

    ResponderExcluir
  4. (correção)...uma das propagandas...

    ResponderExcluir
  5. Este M.E.R.D.A. tem nos brindado com coisas do fundo do baú mesmo. Eu era ouvinte diário da Rádio Relógio e talvez disto tenha vindo minha mania de pontualidade.
    Quanto ao Pergunte ao João acompanhava com frequência na rádio e no jornal. Pensava que fosse o próprio João que respondesse as perguntas e não o Majestade. Deste me lembro dos telejornais da TV Excelsior.
    Pelo obituário parece que o João morreu abandonado.

    ResponderExcluir
  6. No ano de 1970 fui com um colega ao Observatório Nacional, ali perto do Campo de São Cristóvão. Ele fazia estágio lá, e me levou para visitar as dependências. Numa determinada sala, onde não havia ninguém, estava um osciloscópio Hewlett-Packard, funcionando. Meu colega falou que esse aparelho tinha alguma coisa a ver com a hora certa e era a referência usada pela Rádio Relógio. Não sei mais detalhes sobre o assunto.

    ResponderExcluir
  7. Havia também o Romário, o Homem Dicionário. Perguntavam a ele o significado de qualquer palavra, e ele respondia no ato.

    A Rede TV está anunciando que vai lançar o programa "O Céu é o Limite". Não sei a data nem se vai ser igual ao do J. Silvestre.

    ResponderExcluir
  8. Colaborador Anônimo11 de fevereiro de 2017 08:55

    Havia uma marchinha cantada pela saudosa Clementina de Jesus que tinha um refrão que dizia: Pergunte ao João, ele sobe a picada, ele sabe a morada do meu barracão.

    ResponderExcluir
  9. Perfeito Plinio. Há exemplos claros dessa carência de leitura em livros pelos repórteres de televisão que não sabem concordância verbal e e trocam o vir por vim.Lamentável.

    ResponderExcluir
  10. Bom dia a todos.
    Falar de Rádio Relógio é falar em saudades.
    E como a Rádio Relógio deixou saudades!
    Numa época que não existia computador e nem internet, lembro-me bem de que a Rádio Relógio era uma fonte de informação que abrangiam muitos conhecimentos sobre muitas coisas.
    Lembro muito da propaganda sobre a Guitarra de Prata na Rua da Carioca e que era veiculada na Rádio Relógio.

    ResponderExcluir
  11. Depois de uma volta pela orla voltei para ler a matéria sobre o falecimento do João Evangelista e assim como o Marcelo fiquei sensibilizado pela forma como ocorreu. Há muito que se diz que quem mora só não morre. É encontrado morto.

    Lembro do tal do Romário (O homem dicionário). Nos programas de auditório ele era uma atração e desafiava os presentes a dizer qualquer vocábulo da língua portuguesa que ele daria a definição. Ocorre é que ele era uma espécie de filólogo e dominava os prefixos gregos e latinos, além das palavras originadas do árabe ou outras origens. Assim ficava mais fácil encontrar o significado. Mas também não escapou de acusações de fraude, assim como os tradicionais programas de perguntas e respostas que em alguma ocasião sofreram esse tipo de acusação. Nos EEUU, por exemplo, onde se originou esse tipo de atração, foi detectada uma fraude que gerou um filme.

    Quanto à canção mencionada e que teria sido gravada pela folclórica Clementina de Jesus que tive a (infeliz) oportunidade conhecer (já era uma vetusta senhora ignorante e mal educada) só conheci como samba gravado por Ed Lincoln - https://www.youtube.com/watch?v=y5VQEk1qJAc

    E afinal, qual era o endereço correto da ZYJ465 Rádio Relógio Federal, que hoje pertence à igreja do "missionário" R.R. Soares. Que quiser mais informações segue o link http://orebate-cassioribeiro.blogspot.com.br/2008/03/saudosa-rdio-relgio-federal.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. (correção)...quem quiser...

      Nota: O correto seria dizer quem quiser mais informações...pergunte ao João!

      Excluir
  12. Bom dia a todos. Excelente Fundo do Baú, recordar é viver já dizia o samba da Imperatriz Leopoldinense. Lembro ainda no tempo de primário na escola, quando a professora fazia uma daquelas perguntas que ninguém respondia, eu logo dizia: Professora pergunte ao João.
    Já sobre a rádio relógio, me recordo de uma piada, que um cara convidou os amigos para irem a sua casa, e que todos levassem um rádio de pilha.
    Lá pelas tantas birita vai, birita vem, alguém pergunta e o que vamos fazer com o rádio?
    Aí o anfitrião responde, bem lembrado vamos fazer um baile, e o baile é da seguinte maneira, todos vão ligar os seus respectivos rádios e dançarem a musica que estiver tocando na rádio que está sintonizada. Assim todos fizeram, o anfitrião nota então que o Manoel ao invés de dançar, balançava a cabeça de um lado para o outro, como se não estivesse gostando da brincadeira. Então o anfitrião para a brincadeira e pergunta. Oh Manoel, tu não estás dançando e ainda por cima estás a acenar com a cabeça. O Manoel então para e responde. Oh Joaquim, o meu rádio está sintonizado na rádio relógio, estou a dançar a dança do badalo.
    PS. Essa piada também é do Fundo do Baú.

    ResponderExcluir
  13. Muito gostoso ouvir a rádio-relógio pela madrugada, a voz empostada do locutor, as curiosidades, o som do tempo passando e até mesmo as propagandas.
    No dia em que sintonizei... havia virado mais uma rádio evangélica percebi que a nossa época tinha chegado ao fim.

    ResponderExcluir
  14. Não sei não, mas acho que conheço esta RadioOuvinte, desde os tempos do SDR.

    ResponderExcluir
  15. Penso que este programa deveria ser de amplitude mais regional,pois não lembro nada dele..Mas posso estar enganado.Em relação a Radio Relógio ouvia muito pouco ,mas gostava do reclame da Galeria Silvestre,loja onde estive algumas vezes nos anos 60.

    ResponderExcluir
  16. Bom dia a todos.

    Sou do tempo do "você sabia?" da Rádio Relógio, mas não desse João. Peguei os almanaques do Biotônico e, salvo engano, do Sadol. Tínhamos em Madureira alguns exemplares de Seleções, incluindo alguns da década de 40. Se perderam na mudança.

    Agora temos o Guia dos Curiosos, do Marcelo Duarte, nas versões em livro e eletrônica (sítio de internet).

    ResponderExcluir
  17. Não lembro nadinha desse Pergunte ao João! Também iria falar do J. Silvestre, marcou época!

    Durante anos e anos ouvia a Rádio Relógio de manhã cedo, antes de ir para a escola, para sair de casa no horário certinho!

    Na Av. Princesa Isabel, em Copacabana, não tem alguma coisa com esse nome, uma loja ou galeria?

    Tem alguma ligação?

    Mayc e Plinio, penso que tudo tem seu espaço e aplicação. Tablet pode ser útil em alguns momentos, DESDE QUE não fique-se somente nele! Agora mesmo estou falando com vocês e ...ouvindo rádio!

    Cabe às famílias incentivar leitura, LIMITAR o tempo diário entre TV, tablests, computadores e videogames, tipo 4 horas por dia em média no máximo! Deixar correr solto e depois falar que "meu filho não sai do computador nem da frente da TV!" E ver os pais lerem, quer que a criança ou adolescente leia? Mostre para ela que VOCÊ também lê! Leia para a criança dez minutos por dia, todos os dias, isso já vai estimular para que ela seja um (a) futuro(a) leitor(a)

    ResponderExcluir
  18. Bom dia. Meu pai ouvia a Jornal do Brasil e o "pergunte ao João" ocorria de hora em hora. O J.Silvestre era uma figura artificial e muito chata. O Carlos Henrique, propagandista das Casas Sendas ainda era tolerável: "E duvidamos que alguém venda mais barato". A "noivinha da Pavuna respondia sobre Guerra Junqueiro. O nome dessa moça era Leny e teve casa e mobília conquistada no "Show sem Limite". Apesar da chatice, era um programa sério e seu nível cultural era incomparável com as "atrações" atuais do nível Ludmilla, ou entrevistas com Tamy Miranda e Waleska Popozuda".

    ResponderExcluir
  19. Não se se ainda está no ar, mas a Rádio Relógio estava funcionando aqui na Ilha do Governador, na Ribeira.
    Jaime Moraes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jaime, em vez de comentar como Unknown escolha name e escreva seu próprio nome

      Excluir
    2. A RR era itinerante...

      Excluir
    3. Caso faça o comentário com meu nome, não aparece a imagem para informar que não sou um robô. Já como "unknown" , a ´publicação é direta

      Excluir
  20. Boa tarde ! Tema super-interessante ! Me lembro do "Romário - O Homem Dicionário", bem como do "Pergunte ao João", dois excelentes programas que, mal ou bem, ensinavam alguma coisa que preste ao povo brasileiro, ao contrário do que acontece nos dias de hoje, dias muito sombrios para o nosso país.
    Para quem não se lembra ou quiser conhecer, a voz de Jorge de Souza, o "Majestade", era a seguinte...
    https://www.youtube.com/watch?v=7VuYD1Ykplk
    Me lembro, igualmente, da Rádio Relógio Federal. No enderêço, abaixo, podemos relembrá-la...
    https://www.youtube.com/watch?v=crBy1A0oh30
    Quando cursei o CPOR, um dos acampamentos feitos foi em Gericinó. Na época, eu me encontrava no primeiro ano. Como o curso era de Cavalaria, a turma do segundo ano foi para lá a cavalo e nós, do primeiro, de trem elétrico, para, na volta, se inverter o processo. Para vocês terem uma idéia, o tenente que nos comandava era tão Caxias que, para sair, de lá, pontualmente à meia-noite, sintonizou a Rádio Relógio Federal num rádio de pilha. De Gericinó até o quartel, na Quinta da Boa Vista, andando a passo, levamos 6 horas de marcha, ou seja, praticamente a madrugada inteira. Ao chegarmos a São Cristóvão, caiu um temporal daqueles, que nos deixou completamente encharcados...
    Teria sido o João Evangelista Alves de Souza, descendente do Irineu Evangelista de Souza, o Barão de Mauá ?


    https://www.youtube.com/watch?v=7VuYD1Ykplk
    https://www.youtube.com/watch?v=crBy1A0oh30

    ResponderExcluir
  21. https://www.youtube.com/watch?v=crBy1A0oh30

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito legal. Do lado direito tem "A turma da maré mansa".

      Excluir
  22. Boa tarde ! Estou aumentando a minha frota de miniaturas de ônibus em mais 6 carros,por isso estou sem tempo. Vou fazer como o sumido comentarista Julio. Amanhã vou ler tudinho. De ontem e de hoje.

    ResponderExcluir
  23. Boa tarde a todos!
    Vamos lá (Docastelo no pandeiro):

    "Quem quiser ver é só subir o morro
    O samba mora no meu barracão
    (bis)
    Pergunte ao João
    (pan, pan, pan)
    Ele sobe a picada
    (tararararararan)
    Ele sabe a morada
    (isquituque, isquituque)
    Do meu barracão!
    (bis)

    Outra voz marcante na JB era a da locutora Maravilha Rodrigues. Fazia jus ao nome.

    ResponderExcluir
  24. E mais:

    "O João vai responder
    Reponder só prá você
    A pergunta complicada
    Tanto tempo pesquisada"

    Na TV Rio era:
    "O João vai à TV
    Responder só prá você..."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é o "Lobo" Eraldo! Imbatível.

      Excluir
  25. Alguém ainda lembra do "Voo 21", patrocinado pela REAL, na antiga TV tupi ? Era um clone do Céu é o Limite.
    Jaime Moraes

    ResponderExcluir
  26. Vozes conhecidas, mas os seus donos nem tanto...
    https://www.youtube.com/watch?v=qAK-t2KBeH8

    ResponderExcluir
  27. Peralta,o implicante11 de fevereiro de 2017 18:36

    Tia Nalu não dispensava o Biotônico e o Capivarol.Força bruta.

    ResponderExcluir
  28. Não conheci o João e tenho algumas lembranças do meu pai ouvindo a RR.

    Li a nota de falecimento do João Evangelista no finado JB. Engraçado que hoje saiu uma nota informando que o novo dono quer voltar com a edição impressa da publicação.
    Não sei se terá espaço nesse mundo tecnológico.

    ResponderExcluir
  29. Deste "Voo 21" não me lembro. Do "O céu é o limite" me lembro do Oriano de Almeida (?) respondendo sobre Chopin. Era sempre meio angustiante aquele "Continua ou desiste?" do início.

    ResponderExcluir
  30. Lembro vagamente do Pergunte ao João no jornal, mas a rádio não, até porque só comecei a ouvir a JB já nos anos 70. Tanto que quando ouvia a voz do Eliakim Araújo na TV logo associava àquela estação de rádio.
    Quanto à volta do Jornal do Brasil impresso pode até fazer algum sucesso no início, por conta dos saudosistas, mas não tem como se sustentar a médio prazo. Pode servir para alavancar o site deles, se melhorar muito o conteúdo e o visual de suas páginas eletrônicas.
    O pai do jogador Romário disse uma vez que escolheu esse nome para o filho em homenagem ao "Homem Dicionário".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A mãe dele dizia que seria em homenagem a rua dos romeiro, na Penha, que dá acesso à Igreja.

      Excluir
  31. É bom lembrar ao comentarista Paulo Roberto que o pai do Romário,jogador,era "seu" Edevair.

    ResponderExcluir
  32. Primeira vez que escuto falar em Romário, homem dicionário!

    Walter, também pensei nisso: O Barão de Mauá ser primo deste João da reportagem! O Gustavo, como comentarista especializado em genealogia, poderia nos dar maiores informações!

    Eu ganhei beijinhos do Carlos Henrique, por ocasião de estarmos fazendo compras de mês na filial das Sendas da Jornalista Orlando Dantas, simpático e pintoso, para usar um termo "fashion"!

    Eliakin separou da Leila Cordeiro, acho!

    Lembro da Micheline , respondendo sobre Egito e ganhou!!! E a música que tocavam para ela era "Dominique", adaptado para Micheline, vocês lembram?

    FF Que lua linda e maravilhosa que está hoje, com um halo amarelo, depois um contorno vermelho e ao redor um halo esbranquiçado! Show!!!! É o eclipse que falaram mas ainda não sumiu nadaaaa!Ou se sumiu, já reapareceu!

    ResponderExcluir
  33. Evelyn, não sei dizer se o Eliakim Araújo quando faleceu, o ano passado, estava separado dela. Agradecimentos ao Reporter Esportivo por ter lembrado o nome do falecido pai do jogador Romário.

    ResponderExcluir
  34. É isso mesmo! Eclipse penumbral, tem a umbra e a penumbra! Começou às 20:30h e o máximo será agora, às 22:45h! Da janela da minha sala está maravilhoso!!!

    ResponderExcluir
  35. Paulo Rberto, fui procurar no google e realmente lá não cita estarem separados por ocasião do falecimento dele, pelo menos não encontrei. Talvez estivessem juntos, então!

    ResponderExcluir