Total de visualizações de página

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

PASSEATAS





Ontem se reclamava por aqui da passividade atual do povo brasileiro. É realmente impressionante, diante do cenário atual.
Mas nem sempre foi assim. As fotos de hoje mostram isto.
Junho de 1963: os motoristas de táxis realizaram manifestação contra a pintura dos táxis.
Abril de 1966: cinco mil mulheres, de rosários na mão e rezando a Ave Maria, marcharam sob escolta de 700 soldados da PM, do Largo do Russel ao Palácio Laranjeiras na chamada Passeata da Carestia.
Estudantes protestam contra o preço das passagens.
Em 1962 o funcionalismo e as normalistas fazem seus protestos.
O que aconteceu para a esta passividade do povo que se vê atualmente?
Onde estão os líderes, os estudantes, a igreja, os militares, os sindicatos, as associações de moradores?









27 comentários:

  1. Não houve renovação na política e não se formaram novos líderes. A alienação tomou conta dos jovens, os partidos perderam qualquer resquício de ideologia e o que se viu foram os oportunistas tomarem conta do país. Já dizia o Ulisses Guimarães há muitos anos: cada novo Congresso será pior que o anterior.
    Acho que hoje vai ser mais um dia de muito trabalho para a tesoura do Dr. D´.

    ResponderExcluir
  2. É um tema complexo e requer algumas considerações, mas não há como fugir de certas constatações óbvias e recorrentes. A passividade e a alienação da maioria dos brasileiros se dá por conta do enorme decréscimo cultural do povo brasileiro e aliada a isso uma imensa frivolidade. A frivolidade já é deplorável por si só e quando ocorre em indivíduos com pouca cultura ou aculturados, o efeito é devastador. É possível observar nas fotos através da indumentária, o nível das pessoas que participaram das manifestações era de pessoas com um padrão razoável de educação e que estavam ali por um motivo que eles entendiam justo. Nota-se uma postura educada, bem diferente dos mascarados e outros tipos encontrados nas passeatas.

    ResponderExcluir
  3. A propósito dos mascarados conhecidos como "Black blogs" que são supostamente financiados por políticos e que sobre os quais comentarei adiante, temo que tais personagens continuem a dar o "ar de sua graça" em redes sociais e em "certos blogs"...

    ResponderExcluir
  4. Bom Dia! As manifestações continuam presentes.Só que também evoluíram. Agora são pelo Face,que vai muito além dos limites de uma passeata e ainda tem a vantagem de se prolongar por vários dias.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia a todos. O que aconteceu. Os movimentos estudantis foram comprados por partidos políticos, os sindicatos se tornaram partidos políticos, os órgãos representativos de classes, também passaram a defender e integrar partidos políticos. E finalmente a atual legislação penal, a demagogia de movimentos patrocinados por partidos políticos, e a sociedade civil restante que participa de grupos e redes sociais, mais não se mobiliza para defender os seus interesses no seu condomínio, no seu bairro, na sua cidade e no próprio País, levou a essa indigência participativa da sociedade. Ainda esta semana, vimos o Bispo Prefeito aumentar o valor do IPTU e do ITBI, com a conivência da cachorrada dos vereadores, sem que a população e as entidades representativas da sociedade se manifestassem contra.

    ResponderExcluir
  6. Talvez o Mauro tenha razão,nas redes os manifestantes ficam mais protegidos fisicamente,ou talvez a decadência cultural e moral tenham afetado os que protestavam,ou foram na sua maioria comprados pelos políticos corruptos e se locupletaram.

    ResponderExcluir
  7. Em "outros tempos" o político era, em tese, comprometido com o bem estar e com a coisa publica. Daí existir um sincero engajamento e preocupação. Hoje os políticos, em sua maioria, pertencem a organizações criminosas cujos "interesses" vão da construção civil ao tráfico de drogas, com passagem pela adulteração de combustíveis. Com isso as manifestações são desvirtuadas por mascarados que agem a mando desses mesmos políticos. Enquanto no passado os manifestantes eram de um nível cultural já descrito, hoje em dia são alienados do nível de "Sininho" ou de um "Fábio", estudante que foi um dos autores do lançamento do rojão que matou o cinegrafista Santiago Andrade. Não é preciso dizer que todos os envolvidos agiram, segundo rumores, a mando de um certo deputado estadual, o mesmo que está envolvido no "desaparecimento" da indenização devida à família do pedreiro Amarildo e que foi derrotado na eleição para a prefeitura do RJ em 2016. Observando todas fotos e as pessoas que nela aparecem, é inacreditável que tais fotos tenham sido batidas aqui. Que diferença. Odete Roitman, se você viva, não resistiria à esse povinho de hoje!

    ResponderExcluir
  8. Na 1ª. e na 3ª. foto o Teatro Municipal, o Palácio Tiradentes na 4ª. foto e por último a Av. Rio Branco em frente o Pç. Floriano Peixoto, com o Palácio da Justiça à esquerda.
    Sobre protestos: a classe operária ainda não está com as latas de mantimentos vazias. Enquanto isso os sindicalistas estão tranquilos, vendidos ou não. Só vão se movimentar quando os trabalhadores começarem a botar a boca no mundo.

    ResponderExcluir
  9. Hoje é cada um puxando a brasa para sua sardinha e os poderes num grande conluio entre si.Também varias entidades começaram a ter mais força do que deviam e os direitos passaram a ser maiores que os deveres.Uma bagunça.

    ResponderExcluir
  10. O tema é interessante e pede reflexão. Salvo engano a última grande manifestação liderada, em sua maioria, pelos jovens foi a que saiu às ruas protestando contra os desmandos do governo Collor. Pintados à moda guerreira, vestiram negro em resposta à conclamação do então Presidente, pressionado por denúncias de corrupção, que os brasileiros se manifestassem todos vestindo indumentárias na cor branca. Não se pode deixar de assinalar as mais recentes manifestações pela saída de Dilma Roussef, acompanhadas de ruidosos panelaços, herança recebida de nossos "hermanos" do sul. Portanto, estas últimas não foram manifestações tão distantes em termos temporais, cada qual com sua próprias características. O que se questiona é que diante dos últimos episódios escandalosos envolvendo figuras públicas nada parecido foi reproduzido.

    Mas aqui peço licença para contar uma singela história que pode representar, com alguma boa vontade, uma simples analogia.
    Quando criança, e até o início da adolescência, tive como companheira uma simpática vira lata de nome Estrelinha. Provável descendente de fox terrier era implacável com roedores e, na sua falta, com insetos. Morando em uma casa não era incomum aparecerem baratas que eram perseguidas e capturadas pela simpática cachorrinha. Cruzar à sua frente era morte certa para esses abjetos seres. Ocorre que, vez por outra, alguma colônia de formigas resolvia sair do formigueiro, gerando o fenômeno chamado de "corrição". Era a hora em que as formigas penetravam pelos desvãos da casa botando para correr as odiosas baratas que invadiam as áreas comuns. Nesse momento dava pena ver a Estrelinha, desesperada, tentando a missão impossível de aniquilar o maior número de alvos.

    Em um raciocínio analógico, e guardadas as devidas proporções, a impressão que se tem é que a população, mais exatamente a que poderia ser qualificada como "classe média", normal iniciadora desses movimentos, permanece atordoada com a quantidade de episódios, de tal ordem que termina por realizar seus protestos por outros meios. A própria saída de suas residências, com o deslocamento até os locais do encontro, se lhes afigura como de algum risco, tendo em vista o atual quadro de violência da cidade e a agressividade com que alguns radicais têm atuado nesse tipo de manifestação. E, finalmente, é inegável a penetração das atuais mídias sociais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O presidente collorido conclamou os brasileiros a saírem de verde e amarelo.

      Excluir
  11. Bom dia ! No meu modesto entender, um fator que muito contribuiu para a deterioração da classe política, foi a irresponsabilidade do TSE, ao permitir a participação, nas eleições, de analfabetos, que formam uma grande massa que não tem conhecimento de nada e que, por isso mesmo, é uma fatia de eleitores facilmente manobravel. Além disso, a falta de exigência de um mínimo de escolaridade, também contribuiu muito para que qualquer borra-botas se candidate, principalmente os de mau carater, porque gente de bem não se aventura a participar, porque sabe que acabaria sendo vítima do sistema e que, por isso mesmo, não conseguiria mudar nada, a não ser que se tratasse de um grande grupo de pessoas que tenha por objetivo mudar a situação reinante no país.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre afirmo que enquanto a maioria da população do país continuar com esse baixíssimo nível cultural, se expressando com vocábulos do tipo "quando eu vinhé", "pra pudê fazê", "muitchu peitchu", e portar um título eleitoral, o efeito é catastrófico, devastador, e é exatamente o que os políticos desejam. Por outro lado, expressões do tipo "em 2018 tudo será diferente", a situação "será consertada pelas urnas", e outras afirmações do tipo, chegam a ser patéticas, e tem o mesmo efeito de certa afirmação do nosso saudoso Costinha, que peço licença à gerencia para publicar devido à crueza da expressão: "O trabalho"enobrece", o dinheiro não traz felicidade, e juro que "eu só boto a cabecinha", ou seja, provocam "frouxos de riso".

      Excluir
    2. Caro WHM, não culpe o TSE pela excrescência do voto de analfabeto. Ele cumpre o que a lei determina. Culpa dessa aberração é a nossa "Constituição Cidadã" gerenciada pelo Ulisses Guimarães. Aliás, a constituição que só deu direitos, esquecendo-se dos deveres inerentes.
      Reginaldo Martins

      Excluir
  12. Vejo uma hipocrisia óbvia de quem protestou contra Dilma e o PT, e, consequentemente, pelo impeachment. Parece (figura de retórica) que não lutam pelo fim da corrupção, mas pelo fim do PT. Indo mais fundo na análise, penso que vige no Brasil – e não é de agora – uma lógica miliciana, uma lógica na qual aceitam-se crimes, desmandos e desrespeito à lei desde que seja para combater o inimigo, aquele que também comete crimes e que odiamos. Não é à toa o silêncio ensurdecedor e, até certo ponto, cúmplice e hipócrita, pelos crimes do PMDB, um partido que rouba há muito mais tempo que o PT, mas conta com a simpatia da mídia, dos empresários e de outros partidos que não apresentam um único projeto de nação, como uma milícia que mata, rouba e se infiltra no Estado, mas luta contra o mal que detestamos, por isso a toleramos.

    ResponderExcluir
  13. Considerando o tema do S.D.R de hoje e como protesto pelo surreal fato de Joesley Batista continuar solto, vou assinar irônica e ocasionalmente minha participação "neste sítio" como "Somos Joesley até que o mesmo esteja no fundo de uma enxovia. Joel Almeida

    ResponderExcluir
  14. Boa tarde a todos.
    A pergunta que o Luiz faz no final do texto, geram muitas explicações.
    A questão é que o mundo mudou e mudou muito!
    Não somos mais os 3 bilhões de seres humanos na Terra segundo o censo de 1960.
    Hoje, só no RJ há em torno de 16 a 17 milhões de pessoas.
    A pobreza no mundo, segundo o meu ponto de vista, aumentou porém, o poder aquisitivo do pobre de hoje nem se compara ao do pobre dos anos 60.
    Naquela época, pobre não tinha TV em casa. Hoje, favelado tem moto, carro, telefone celular, tênis Nike, TV de Plasma, enfim... muitas coisas mudaram.
    O capitalismo se tornou muito mais selvagem do que antes.
    O nível intelectual do país caiu muito.
    Passamos a ter mais liberdade do que na época das fotos porém, criou-se uma sociedade que não se tem respeito a ninguém e nem a nada.
    Antes o pai e a mãe tinham que dar exemplos para os filhos.
    Os líderes tinham que dar exemplo para a nação. Isso não quer dizer de que Não havia corrupção naquela época, longe disso. Havia sim!
    Mas porque será, segundo observações do Luiz, do Docastelo, do Joel, e de outros aqui, que pessoas como eu, como nós, simplesmente não vamos mais a luta? Muitos simples de responder.
    No meu caso, eu simplesmente cansei. Juro que tentei de todas as maneiras vez ou outra, por mais que sempre tenha sido revoltado com isso aqui, ver coisas positivas nesse país, mas infelizmente não dá!
    É como escrevi ontem: Um país que não respeita o seu povo não merece ser respeitado, e vice e versa.
    Na verdade, todos são culpados. Culpados são os políticos, a classe empresarial, as autoridades, as Instituições do Governo, Religiosa, e de cunho privado, o povo também é muito culpado. A sociedade Brasileira é a maior culpada de tudo.
    Lutar contra o Sistema implantado desde épocas lá atrás do descobrimento dessa terra, é saber de que você irá fracassar com toda a certeza.
    A luta acaba se tornando em vão.
    As forças se esvaem.
    O que fazer? Confesso de que não sei.
    Esperar acontecer um milagre ou simplesmente esperar da morte chegar? Confesso de que não sei.
    Há pouco tempo fiz uma brincadeira numa roda de amigos em que eu perguntei a todos se gostariam de montar de um Partido Político. Todos foram unânimes em responder NÃO, pois o Sistema, sempre esse maldito Sistema, não permite que isso aconteça.
    Agora, é o que eu também já disse isso ontem: A cultura implantada nesse país pelos Portugueses foram um desastre!
    O povo sempre foi o mais excluído de todos os movimentos que aconteceram aqui e, não duvido nada, assim como nos dias de hoje, se nessa época nessas fotos apresentadas no blog de hoje, se o povo não era uma mera e simples massa de manobra como sempre foi.
    Então, nunca tivemos de nossa capacidade de questionar respeitada, seja no passado e no presente, e infelizmente no futuro jamais haverá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Portugal é a nossa terra mãe!Se as cousas aqui não deram certo a culpa não é de Portugal.Não existe nem nunca existiu no Brasil cidadãos portugueses vagabundos enquanto o brasileiro no geral não é chegado ao trabalho.Como diz um certo comentarista aqui,não existe baile funk nem favela em Portugal,bem diferente do Brasil.Não é correto colocar nos outros a culpa de seus erros.

      Excluir
    2. Do momento que Portugal enviou para cá criminosos de todos os calibres e até mesmo da dita Família Real que para mim eram tudo cretino com raras exceções ali, Portugal é sim culpado de tudo de ruim que acontece aqui depois, é claro, da sociedade brasileira.
      Se você está aqui e se você não está lá, é porque na certa eles não te aceitam.

      Excluir
    3. O que os portugueses fizeram aqui foi dar oportunidade a um bando de selvagens que sem Portugal estariam de tanga até hoje.A diferença é abissal não tem como argumentar.O maior erro de Portugal e que vai destruir o país é dar cidadania ao brasileiro.Vai ser o fim de Portugal.

      Excluir
    4. Sinto não poder concordar, Wolfgang, pois se assim fôsse, já teríamos tido mais do que tempo para nos redimir. Esta, decididamente, não pode servir de desculpa...

      Excluir
    5. "Nossos" políticos não são a nossa ESSÊNCIA? Não nos representam ?. Não? De onde eles vêm? Caem do céu? Atravessam alguma membrana vindos de outra dimensão ou rea1idade? Não... Eles vêm de casas e famílias BRASILE1RAS, de escolas, igrejas e universidades BRASILE1RAS, de empresas BRASILE1RAS e são eleitos e nomeados por..brasileiros ! Eles são o que temos de melhor. Eles são a nossa ESSÊNCIA e eles - infelizmente- NOS representam.Se eu não voto em nenhum deles, muitos votam e os elegem. Entra lixo e sai lixo. Olhemo-nos no espelho, não existe esperança; somos uma nação de idióticos urradores de gols, motivando gerações e gerações de crianças a sonharem inutilmente em se tornarem ronaldinhos, neimarzinhos e marcelinhos, quando 90% delas só conseguirão ser sub-empregados, desempregados e presidiários.
      Reginaldo Martins

      Excluir
    6. Vocês estão quase me convencendo de que realmente o problema talvez não seja da nação lusitana, mas sim do próprio idioma.
      Em nenhum momento eu disse de que a sociedade brasileira é inocente. Claro que não! Muito pelo contrário. O brasileiro é o maior culpado! E quem frequenta o blog e lê corretamente os meus comentários, sabe de que não tenho do hábito de dizer que o povo é coitadinho. Todos somos culpados. Eu disse todos! Incluindo da classe pobre também, assim como a classe média e a classe rica.
      Outra coisa que já afirmei aqui muitas vezes é que por um lado eu concordo de que só de Independência o Brasil irá completar em 2022, 200 anos.
      É óbvio de que já tivemos tempo suficiente para mudar essa situação e não mudamos porque assim não desejamos.
      Agora, dizer de que Portugal é inocente? Inocente uma vírgula!
      Eles são sim culpados por esse país ter tido da colonização que teve enviando tudo o quanto é lixo para cá!
      Bandidos, prostitutas, corruptos, assassinos, ladrões, e por aí vai.
      Basta ler com calma e atenção os comentários para poder entender.

      Excluir
    7. Somos todos Joesley9 de setembro de 2017 00:44

      Em uma coisa a "criatura" superou o "criador": na formação de quadrilha e associações criminosas. Para se ter uma idéia, todos os ministros são deputados eleitos, que quando assumem o ministério, deixam um suplente em seu lugar. No ambiente estadual, deputados deixam suas cadeiras para alguma secretaria estadual ou assumem alguma prefeitura do estado. No final das contas TODOS possuem foro privilegiado e podem praticar seus crimes impunemente. Não há saída, só "radicalizando"

      Excluir
  15. O fogo andou cruzado agora à tarde nas ruas de Ipanema.Assalto a uma loja do Ponto Frio com celulares como objetivo.Cada dia mais insegurança neste país.Deveriam estar em Brasilia de preferencia na Praça dos 3 Poderes.

    ResponderExcluir
  16. Observador Esportivo8 de setembro de 2017 20:10

    Morreu o Onça, ídolo do Belletti.

    ResponderExcluir
  17. Mais folclore do que bola,mas era divertido em suas falas.Soube que estava doente já fazia algum tempo.

    ResponderExcluir