Total de visualizações de página

terça-feira, 23 de maio de 2017

HUMAITÁ


Hoje temos duas fotos da região do Humaitá, ambas já publicadas no “Saudades do Rio”, mas que merecem ser revistas. A primeira, enviada pelo Helio Ribeiro, é idêntica a uma anterior enviada pelo semi-desaparecido Menezes, mas tem uma resolução melhor. A segunda é de Aristogiton Malta.
 
A primeira, de 1959, mostra, à esquerda, toda de branco, provavelmente uma enfermeira da Casa de Saúde São José, e uma carrocinha que vendia frutas, na calçada em frente ao anúncio que indicava "Viva São João, beba Coca-Cola". Junto ao meio-fio, já na rua, um "burro sem rabo" e, logo após o poste, um automóvel estacionado com duas rodas sobre a calçada. Mais acima o logotipo do Posto Esso que sobreviveu até o século XXI e que foi demolido e o terreno incorporado à vizinha Casa de Saúde, mas que ainda permanece vazio. Este Posto Esso, na esquina da Rua Macedo Sobrinho, era um grande “quebra-galho” para os vizinhos e tinha um pão semi-pronto que era uma maravilha.
 
O bonde, com reboque, passa em frente ao imóvel onde funcionou, anos depois, o “Oba-Oba”, aquela casa de samba do Sargentelli, e depois o “Ballroom”. Antes havia uma churrascaria. O prédio onde funciona hoje uma pizzaria, na outra esquina da Rua Viúva Lacerda, aparentemente estava em remodelação. A seguir, o quartel do Corpo de Bombeiros que está lá até hoje.
 
Este trecho de rua faria parte da Avenida Humaitá-Glória, que nunca foi concluída.
 
Nesta época e até os primeiros anos da década de 60, tanto a Rua São Clemente como a Rua Voluntários da Pátria tinham mão dupla, o que explica o cruzamento na parte de baixo da foto.
 
A segunda foto é de 1940 e o fotógrafo está em sentido inverso da foto anterior. O Posto Esso já estava lá. Um bonde está fazendo a volta no "rodo" da Rua Macedo Sobrinho, em frente ao Corpo de Bombeiros, voltando para o Centro da Cidade. Outro bonde, o “Gávea”, está vindo da Rua São Clemente.

22 comentários:

  1. A qualidade destas fotos justifica a reapresentação delas. Esta avenida Humaitá-Glória teria qual trajeto? Iria pela Voluntários ou pela São Clemente? Neste caso elas teriam que ter a largura aumentada? Quanto a este local considero muito simpáticas aquelas ruas que ficam entre a rua Humaitá e o morro.

    ResponderExcluir
  2. Considero o Humaitá um lugar super interessante,mas o movimento de autos é um espanto.Como costumam dizer aqui,virou lugar de passagem.O lado esquerdo da foto mostra um local desarrumado,pelo que parece em função de obras.Mais uma vez o Biscoito poderia identificar os autos,especialmente aquele que parece um Chevrolet Amazonas..

    ResponderExcluir
  3. Bom dia. O local está bastante modificado. A demolição à esquerda da foto de 1959 deu lugar a um prédio de apartamentos, e o posto de gasolina desapareceu, e em seu lugar se encontra parte da Casa de Saúde São José. Em 1964, tanto a São Clemente quanto a Voluntários da Pátria já funcionavam em regime de mão única. Quando fui morar na segunda no final de 64, já funcionava dessa forma.

    ResponderExcluir
  4. Peralta,o implicante23 de maio de 2017 08:44

    Tia Nalu é Brasil,corpo e alma.Virou vegetariana.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia a todos. Local fora da minha jurisdição, hoje só ficarei aprendendo com os conhecedores da área.

    ResponderExcluir
  6. Nao me lembro de rodo na Macedo Sobrinho.A linha unica terminva no inicio da subida da rua ,em frente a entrada da casa de saude Sao Jose.O bonde virava os bancos e retornava.Creio que era uma linha rara ,Humaitá.

    ResponderExcluir
  7. Bom Dia ! Na segunda foto no ponto de bondes,as grades do muro estão cobertas por ficus formando uma cerca viva. Os passageiros dos bondes ao usar este ponto como também os passantes, por certo serão atacados pelos "Lacerdinhas", que atualmente andam sumidos.

    ResponderExcluir
  8. Observador de pragas23 de maio de 2017 10:23

    Não existem mais "Lacerdinhas"!Por que será? Agora tem "Lulinhas","Cabraizinhos","Aécinhos", e o povo continua burrinho.

    ResponderExcluir
  9. Bom dia a todos.

    Local de passagem de quando ia do centro para a Gávea (IMS). Pode virar, sabe Deus quando, eixo da linha 4 do metrô - a verdadeira, não a tripa do Pezão.

    PS: morreu Roger Moore, o 007 que lutou no bondinho do Pão de Açúcar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. FF. O Roger Moore morreu quando soube que o Janot queria contratá-lo para investigar a Lava Jato.

      Excluir
  10. "The spy who loved me" não foi o melhor mas foi o mais famoso interpretado por Moore. Está completando 40 anos. Bons tempos que não voltam mais.

    ResponderExcluir
  11. Um interessante Studebaker 53-54, camionete, lidera um Peugeot 203, um táxi Chevrolet 51 e um Ford Vedette, tudo na primeira foto. Achei comovente olhar para a segunda foto e perceber como tudo piorava a olhos vistos. Faltava um Saudades do Rio nos anos 40.

    ResponderExcluir
  12. O que impressiona mesmo é a qualidade do asfalto.

    ResponderExcluir
  13. Muito boa a participação do Biscoito e eu jurando que era um Amazonas.Lembrei da Nalu,que vê o Berrio e lembra do Negueba....

    ResponderExcluir
  14. Peralta, ó implicante, tia Nalu não tem preconceito contra vegetais. Não conheceu a churrascaria no Humaitá, mas gosta muito da Majórica, na Senador Vergueiro.
    Lembrei que na Rua Humaitá havia um bilhar.

    ResponderExcluir
  15. Enquanto trabalho estou escutando de tabela a tv da vizinha. Parece que prenderam o Maluf. Pura injustiça, ele sempre disse: -Este dinheiro não é meu !

    ResponderExcluir
  16. FF.: Uma correção: Na postagem de ontem pensei uma coisa e escrevi outra. O filme "Uma Rosa Para Todos" é de 1965, e não de 1962.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O registro acima é meu.

      Excluir
  17. Interessante essa postagem!

    Ao mesmo tempo que várias coisas mudaram, considero que se nos detivermos ao todo, em cortes, traçados e topografias, digamos assim, considero que está muito parecida com os dias atuais. Para quem conhece o local,mesmo que em linhas gerias, você ao olhar a foto já localiza-se!

    Luiz, data venia, não consegui identificar de pronto a enfermeira, acho que entre você postar e eu olhar a postagem agora, ela já retornou para seu plantão na Casa de Saúde São José. O mais próximo que chego à sua descrição, seria uma moça trajada de branco, com uma espécie de coque ou cabelos para o alto, com a perna direita dando um passo para a frente, ela está na linha do poste e um pouco à frente do "burro sem rabo".Mas achei muito informal para ser traje de enfermeira, daquela época, de uma tradicional Casa de Saúde São José, será?

    Na frente há um grupo parecido com aqueles que Debret tanto reproduzia, mãos na cintura!

    Qual seria o nome dessa churrascaria, não é o Sambão e Sinhá do Ivon Cury, é? Creio que não era exatamente aí, e não era churrascaria, era Casa de Show.

    ResponderExcluir
  18. D Evelyn, a churrascaria era a Las Brasas.

    ResponderExcluir