Total de visualizações de página

sábado, 13 de janeiro de 2018

DO FUNDO DO BAÚ: TV CONTINENTAL


 
O tema "DO FUNDO DO BAÚ" de hoje é a TV Continental, canal 9, inaugurada em 1959.
Quando foi anunciada eu fiquei entusiasmado com a perspectiva de que fosse o que são hoje o Sportv, a Fox, a ESPN. Na época o proprietário, deputado Rubens Berardo, era o dono da Rádio Continental que era uma das líderes das transmissões esportivas, com Waldyr Amaral, Benjamin Wright, Clóvis Filho, Carlos Marcondes, Teixeira Heizer, Raimundo Mendonça, o repórter Luiz Fernando e muitos outros. Mas, confesso, foi uma decepção, pois não havia tanto esporte transmitido ao vivo. Não foi páreo para a TV Tupi, canal 6, nem para a TV Rio, canal 13, as outras estações existentes na época.
O endereço era na Rua das Laranjeiras nº 291, onde fui algumas vezes para responder sobre regras de futebol no programa do Armando Marques. Cheguei a ser sorteado e acertando a resposta ganhei um rádio de pilhas. O estúdio era enorme e abrigava até uma piscina.
A equipe de reportagem, tal como na Rádio, era comandada por Carlos Pallut. A TV Continental fez uma das melhores coberturas dos temporais de 66 e 67, pois estava exatamente no meio da destruição. Em 66 uma câmera foi colocada na porta e mostrava carros, árvores, pedaços de construção descendo a Rua das Laranjeiras. Já em 67 sua equipe de reportagem foi a primeira a chegar na tragédia do desabamento dos prédios junto à General Glicério, novamente por estar do lado da emissora.
Havia muitos programas musicais. Havia uma resenha esportiva interessante, talvez chamada “Prova dos 9”. Lá em casa o "velho" assistia sempre ao programa do cantor português Francisco José, que toda vez cantava "De quem eu gosto, nem às paredes confesso..."
Gilson Amado também teve um programa que fazia sucesso na TV Continental. Como Rubens Berardo era do PTB, após 64 a coisa complicou para o lado dele e, no início dos anos 70, a TV Continental desapareceu por diferentes motivos.
Seus equipamentos eram avançados para a época (por exemplo, captavam em estéreo, um luxo!) e sua programação, pioneira. Apresentava Hebe Camargo como "animadora de auditório" (hoje seria "apresentadora"), Jô Soares como entrevistador-comediante, o humorista Miele, o locutor Heron Domingues, a Nicete Bruno como protagonista de um seriado (Dona Jandira).

Tinha dramaturgia de excelente qualidade e atores idem (Francisco Milani, Joana Fomm, Paulo Goulart...). Nos musicais, foi imbatível, com sensacionais shows comandados por Agnaldo Rayol, Elizeth Cardoso, Ivon Cury, Caubi Peixoto, Vicente Celestino e outros tanto quanto.
O dono, Rubens Berardo, acabou assassinado em sua casa, supostamente por um ladrão. Conta o Conde di Lido que estava de plantão no Hospital Miguel Couto quando o deputado foi levado para lá neste dia.


15 comentários:

  1. TV Continental! É mesmo um fundo do baú. Assistia ao vídeo-tape do futebol nos domingos à noite. Também tinha filmes de Ivanhoé e, se a memória não está confundindo, filme do Winnetou, personagem dos livros do Karl May. Não tinha um programa semanal do Carlos Henrique, garoto-propaganda de um supermercado famoso, em que era convidado um goleiro profissional para defender penalties batidos por gente do auditório?

    ResponderExcluir
  2. Excelente descrição. Tenho muitas lembranças dos temporais de 66/67. Na época era escoteiro e trabalhei na assistência aos flagelados. No local da TV hoje funciona a concessionária VW Disnave.

    ResponderExcluir
  3. A TV Continental tinha o seu forte nas transmissões esportivas, que eram comandadas por Carlos Marcondes. Naquele tempo era tudo na base do vídeo tape.## Carlos Henrique era "garoto propaganda" das Casas Sendas e vinculado ao Programa J.Silvestre, transmitido pela Tupi. A Continental faliu em 1971 e teve sua concessão cassada em 1972, depois de mudar seu nome para TV Guanabara. Teria esse ocaso e ocorrido por conta da ditadura militar? Estaria a direção a empresa em desacordo com os militares? Meio fora de foco: Antigamente era possível assassinar deputados, já que não possuíam seguranças nem imunidades. Rubens Berardo era vice-governador de Negrão de Lima, chapa eleita em 1965. Seu assassinato em 1973 quando ocupava o cargo de deputado federal, teria sido "político"? Teria sido um latrocínio? Ou teria sido passional? Seria o deputado homossexual? O fato é que hoje em dia as figuras mais odiadas pela população são os políticos e se não fossem cercados de capangas, certamente seriam alvo certo para a fúria popular.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondendo à minha pergunta, suspeita-se que assassinatos "misteriosos" naquele tempo tinham um viés político. As mortes de Juscelino e Zuzu Angel em 1976 ocorreram em acidentes de transito e há correntes que os imputam aos militares. No caso de Juscelino, em 2013 fiz um levantamento a pedido da comissão da verdade e nada foi encontrado. O acidente ocorreu nas proximidades de Resende um ano após a fusão da Guanabara e Estado do Rio. Os arquivos daquele tempo ou foram perdidos ou não existiam., pois naquele tempo a perícia criminal no interior era precaríssima, com dados {quando existiam} anotados em folhas soltas de papel. Quanto à morte da estilista nada foi encontrado, mas "por alguma razão" as suspeitas são fortes. Rubens Berardo era filiado ao antigo PTB e suas ligações com "elementos perniciosos" ao regime podem ter sido fator determinante em sua morte. Diga-se de passagem que "mortes suspeitas" de cunho político ocorreram na atualidade: Em 2014 a de Eduardo Campos e em 2016 a de Teori Zavaski, ambas em "acidentes aéreos". Coincidentemente ou não, dois dos delegados federais que investigavam a morte do ministro foram assassinados em 2017 em uma "briga numa boate".

      Excluir
  4. Essa foi uma postagem do tempo do antigo fotolog que rendeu vários comentários. Quem aprecia o assunto é o Eraldo, também conhecido como "O Lobo Sabático". Fui a esse canal de tv no tempo do ginásio para apresentação de um coral estudantil chamado "Os Jograis". Avisei aos familiares que iria aparecer na tv e na hora 'H' eu e outros colegas ficamos atrás dos cenários. Ninguém nos viu.

    De fato a inauguração desse canal gerou expectativas de sua atuação na área esportiva, similar à equivalente emissora do Rádio. Depois veio a decepção pois faltou verba para compra de material especializado, segundo informações da época. Consta que a primeira utilização do vídeo tape ocorreu na TV Continental e, como curiosidade, foi em seus estúdios que surgiu a prática do uso de um banquinho e um violão durante uma das primeiras apresentações da turma da bossa nova. Segundo o Roberto Menescal a culpa desse desconfortável modo de apresentação foi do Luís Carlos Miele, na época uma espécie de "fac totum" na tv.

    ResponderExcluir
  5. Nestas paragens aqui da Zona Oeste as TVs "pegavam mal" e a Continental era uma das piores. Mas, lembro de alguns programas. Depois que meu pai colocou uma antena espinha de peixe com booster acabaram os chuviscos.

    ResponderExcluir
  6. Pelo que me lembro:
    CANAL 2 - TV EXCELSIOR ("Bom dia, ó Rio do meu coração, CANAL 2 está chegando em seu lar, Tv Excelsior está no ar", era a música de abertura.)
    CANAL 4 - GLOBO
    CANAL 6 - TUPI
    CANAL 9 - CONTINENTAL
    CANAL 13 - TV RIO
    De tudo na memória, o que me fazia rir era o "Coral dos Bigodudos".

    ResponderExcluir
  7. Bom dia a todos. Grande fundo do baú, a TV nos seus finalmente, já repetia a mesma programação diariamente. Uma pena que já não se matam mais políticos como antigamente, se assim fosse, seria uma festa para os papa defuntos e coveiros. Acho que do atual Congresso, não escapariam nem uma dúzia deles. Dos Presidentes e ex Presidentes, não sobraria nenhum, o problema é que se isso acontecesse o Brasil iria ter um ano inteiro de luto oficial, pelo menos era um bom começo para as mudanças que precisam ser feitas no País. Já que a limpeza começou por cima, como deve ser, depois se estenderia a ao judiciário e ao empresariado.

    ResponderExcluir
  8. A piscina nos estúdios da Continental incentivaram a produção de várias produções em que a mesma foi utilizada como parte de cenário. Até jacarés cenográficos apareceram por lá...
    Os programas jornalísticos prendiam a atenção do espectador e muitas vezes se estendias pela madrugada.
    Foi o final de uma era de improvisos na TV.

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde a todos.

    Sou do tempo da TV Corcovado no canal 9. Peguei um pouco da TV Rio no canal 13 e da Tupi no 6. Peguei também a entrada da Bandeirantes no canal 7. E hoje é tudo digital com várias emissoras transmitindo em HD...

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde a todos!

    Não sei se as imagens são, como muitas do blog, do Correio da Manhã, mas na foto 2 o "cameraman" está mostrando as manchetes do próprio.

    Desculpe, Plínio, mas esse programa era o "Chute em Gol" na TV Tupi, às sextas-feiras, em 63, por aí.
    A recepção da TV Continental lá em casa era ruim, com chuvisco. Lembro de um programa em que foi denunciada a falsificação de um medicamento (nos anos 50/começo de 60!) chamado Coramina.

    Historinha (contada em entrevista pelo Miéle que, se não me engano, começou lá sua carreira na TV):
    O prédio da emissora tinha ar condicionado central.
    Em um dos estúdios montaram uma fazendinha, com bichos de verdade, para um programa. Mas a Natureza agiu, como seria de se esperar, e pelos dutos de ar foi circulando um cheiro de, bom, vocês sabem de quê, chegando até a administração.

    Outra historinha (esta eu vi): Em um jornal noturno, com dois apresentadores, uma notícia dava a entender um caso meio maroto (para a época - hoje seria contado diretamente). Alguém nos bastidores deve ter falado algo que deixou os apresentadores um tanto em alerta, olhando de lado, ou para cima... Entrou o comercial (ao vivo, com slide) e nenhuma locução. Depois de um tempo em silêncio, vem lá do fundo uma gargalhada, daquelas incontroláveis.
    Volta a dupla e um dos moços conta por inteiro o que a notícia sugeria.
    A emissora saiu do ar!
    Por uns minutos ficou só o chiado e o chuvisco.
    Retornando, os apresentadores tentaram fingir que nada havia acontecido, ajeitando a gravata, passando a mão no cabelo, mas com um ar indisfarçável de riso preso.

    GMA, o Coral dos Bigodudos surgiu no programa Viva o Vovô Deville, na Excelsior, e o maestro era o comediante Hamilton Ferreira.
    Lembrando:
    Tim tim tiririm tim tim/
    Tim tim tiririm tim tim/
    Peguei, soltei, chacoalhei, guardei/
    Tornei pegar, chacoalhar, soltar/
    Tornei guardar no mesmo lugar/
    Aaaaaiiiiiiiiiiiiiii!/
    Vida minha

    ResponderExcluir
  11. Inimaginável nos dias de hoje os improvisos e a falta de recursos. A começar pelas câmeras, pesadíssimas e com sistema ótico tipo "Torre", onde as lentes eram trocadas de acordo com o plano a ser exibido.
    Hoje, com as transmissões digitais, a qualidade de imagem é praticamente a mesma e as emissoras tem de disputar a referência através de suas programações. Infelizmente as TV´s- Igrejas estão ai, para a venda de tudo o que é quinquilharia...

    ResponderExcluir
  12. História sobre a qual vou querer uma ajuda, quanto o dia, mês e ano precisos (como minha memória em relação a esse fato histórico gera dúvidas, tento adiantar meus dados: ano (entre 1969 e 1970), mês, creio que abril, dia, num final de semana ou final de feriado, pois deu praia nesse dia e eu fui. FATO: uma forte pancada de chuva localizada na parte do Corcovado que dava acesso à rua das Laranjeiras. Esta tornou-se sem exagero, um verdadeiro rio. Houve várias mortes (não muitas, mas houve, entre as quais a avó de um amigo meu, morta presa no carro, uma Variant. Um amigo tb. perdeu seu Fusca, que foi carregado pela correnteza da rua das Laranjeiras. Esse meu amigo conseguiu estacionar o carro quase que em frente à Hebraica, e viu quando ele desapareceu, indo aparecer na esquina com a rua Pereira da Silva, preso entre uma árvore e um muro. O que tem a ver a TV Continental com tudo isso ? É que bem em frente à entrada da TV havia como que um jardim elevado, e depois que a chuva parou, eu contei 11 carros amontoados uns sobre os outros, nesse jardim elevado. Sei que saiu nos jornais da época foto desse fato, só que não consegui até agora encontrar nada sobre esse fato em alguns jornais da época. Quem puder me ajudar... Me dá um toque para meu Email: spcostaster@gmail.com
    Agradeço desde já
    Sergio

    ResponderExcluir
  13. TRABALHEI NA TV CONTINETAL DESDE SUA INAUGURALÇAO ATÉ 61, COMO CEN´GRAFO. FOI PENA TER SIDO DESFEITA POR MOTIVOS POLITICOS. SAUDAÇÕES.

    ResponderExcluir
  14. Boa noite,

    Tenho um amigo que o pai dele chamado: Francisco Mustafá de Salles trabalhou na TV CONTINENTAL.

    Ele nunca encontrou seu pai e gostaria muito de saber se o mesmo ainda está vivo.

    Se alguém puder ajudar, será de muita valia.

    Contato (22) 99622-7458 / 99918-3593 com whats

    E-mail tfrancocasimiro@yahoo.com.br
    E-mail contatocasimiro@foxtreinamentos.com

    Por favor ajude quem puder.

    Ele era nomorado da senhora: Lea Tinoco Miranda.

    Atenciosamente

    ResponderExcluir