Total de visualizações de página

domingo, 5 de novembro de 2017

MADUREIRA




 
As fotos de hoje, do acervo do Correio da Manhã, mostram aspectos de Madureira nos anos 60.
Além do trânsito pesado vemos um coreto, dos muitos que havia nas praças no Rio.
Poucas vezes fui a Madureira: assistir o Flamengo jogar em Conselheiro Galvão, ir ver pacientes numa clínica na Américo Brasiliense, conhecer o mercado.
Talvez os comentaristas “experts” em Zona Norte possam dar mais informações.

17 comentários:

  1. A primeira foto é a do viaduto de Cascadura antes da duplicação e antes da erradicação dos bondes, provavelmente tirada em 64. O coreto é em Quintino e ainda está lá. A terceira e quarta foto são na Madureira. A terceira foto deve ser de 69/70 devido à presença do Corcel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como não conheço a região embarquei nas legendas. Obrigado.

      Excluir
    2. Em 1966 os Trolley-bus passaram a circular nesse viaduto, já que os bondes forem erradicados no ano anterior. O local sofreu uma série de demolições para ampliações das vias, inclusive para a construção de "novo viaduto" colado ao antigo.

      Excluir
  2. Madureira é sempre lembrado no carnaval com o sucesso
    Madureira chorou Madureira chorou de dor quando a voz do destino obedecendo ao divino a sua estrela chamou ...

    ResponderExcluir
  3. Bom dia a todos.

    Finalmente alguma postagem que eu posso contribuir. Como cheguei tarde, o Joel Almeida já alertou para as incorreções das duas primeiras fotos.

    Quanto à terceira, desconfio ser nas imediações do viaduto Negrão de Lima. Vale observar que a linha 766 ainda ia até a Pavuna nessa época. Depois foi desmembrada, fazendo ponto em Madureira, e mais recentemente extinta por causa do BRT. Atualmente uma linha provisória (LECD23) faz o mesmo itinerário.

    A última foto parece mostrar a rua Conselheiro Galvão, no trecho onde tem mão dupla. A rigor, seria mais indo para Turiaçu.

    Mas posso estar errado...

    ResponderExcluir
  4. Bom dia a todos.
    A terceira foto mostra o quanto a cidade e o país são atrasados.
    Se já havia do acúmulo de carros nas ruas nessa época, acredito na década de 60, então era imperioso que se criassem novas vias ou então fossem alargadas as que já existiam. Como disse antes: A foto 3 mostra bem isso.
    A foto 4 confesso de que estou na dúvida. Acredito que seja naquela área entre Sampaio, Riachuelo, e porque não dizer também de Cascadura. Mas não estou confiante quanto a isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão Wolfgang, a quarta foto é no Riachuelo. O posto Atlantic ainda está lá. A igreja do Engenho Novo ao funda não deixa dúvidas...

      Excluir
    2. Estou vendo no Google Maps a 24 de Maio e não estou me localizando.

      Dúvidas: qual é a atual bandeira desse posto, já que posto Atlantic não existe há um bom tempo?

      No trecho do Engenho Novo não deveria ter mais trilhos na linha do trem e qual seria aquela estação ao fundo?

      Excluir
  5. É o SDR na zona norte,contrariando alguns comentários de que só ataca de ZS.Como já disse aqui,estive poucas vezes na ZN e não me recordo de ter ido a Madureira.Já fui uma vez a Penha e passei por Campo Grande mas faz tempo.Tijuca já bati ponto algumas vezes e gosto muito do bairro.***O Biscoito poderia informar o que é aquilo entre a Kombi e a Rural da primeira foto.Tem cara de besouro petista,mas....

    ResponderExcluir
  6. Bom dia!

    Inicialmente pensei que a primeira foto fosse do viad.Negrão de Lima, mas não parece ser o de Cascadura. Há a foto do Coreto em Quintino.
    Na verdade nenhuma foto parece ser de Madureira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o viaduto de Cascadura, com o lado da ex-Suburbana em primeiro plano e a praça José de Souza Marques (e a Ernani Cardoso) ao fundo.

      Excluir
    2. Augusto, atualmente não se vê pessoas o atravessando a pé, mas o mais estranho é esta depressão na pista, o de Cascadura não é assim.

      Excluir
  7. A grande rede de computadores está cheia de fotos do Rio com indicação equivocada do local.
    Hoje mesmo vi uma da ex-deputada estadual de S. Paulo, e que também foi atriz e companheira de Procópio Ferreira, a Conceição da Costa Neves, passeando com a filha na Cinelândia, mas com indicação de que seria em Copacabana, só porque a calçada era igual na época. Ela ficaria famosa por ter "provocado" um enfarte fatal no Américo Fontenele após discussão em debate na TV Tupi em 1967. Dizem que isso foi o motivo de ter sido cassada durante o período do AI-5.

    ResponderExcluir
  8. Meio fora de foco: Com referência à postagem de 03:11, Sexta-Feira, e com relação à evolução do bairro, resolvi fazer a pé no dia de hoje o trajeto que diariamente em fazia em 1970 entre a rua Almirante Saddok de Sá em Ipanema e a Avenida Atlântica 4066 esquina de Rainha Elizabeth, e constatei aquilo que já havia comentado. Sem me alongar devido à ausência do foco, constatei que 99% dos prédios são exatamente OS MESMOS que existiam em 1970, apenas 47 anos mais velhos. Considerando que na época já possuíam uma idade considerável e muitos deles se encontram em mau estado. Fica o registro.

    ResponderExcluir
  9. Aquilo entre a Kombi (1961-1962) é um Fordson E83W, fabricado entre 1938 e 1957. Em alguns lugares era vendido como Ford, outros como Thames, ou Ford Thames. Aqui não sei como era conhecido, mas um dia descubro. Atrás dele vem a Rural 59 e depois um Oldsmobile 1954.

    ResponderExcluir
  10. Agradeço ao Biscoito e o tal Fordson era mais feio que praga de sogra.Vou pesquisar na rede.

    ResponderExcluir
  11. Boa Noite! Nenhuma das 4 fotos é Madureira.

    ResponderExcluir