Total de visualizações de página

sexta-feira, 14 de julho de 2017

BANGU

 
Hoje temos esta foto de Bangu, de 1957, com uma interessante placa de “BENVINDOS A BANGU”.
Sobre a placa podemos dizer que o Colégio Leopoldina da Silveira foi inaugurado em 1952 e fica na Rua da Feira nº 77.
A Escola Técnica de Comércio Prof. Justo Ferreira foi obra deste residente em Bangu desde a década de 1920. O Jornal do Brasil publicou que o escritor, sociólogo, poeta, jornalista, membro de famosas academias literárias, é também o fundador e diretor do jornal “A Folha Democrática”. Refere que o professor considera a fundação do Ginásio Leopoldina da Silveira, em 1959, sua maior conquista, pois tem capacidade para mais de 150 alunos, rapazes e moças, e cobra mensalidades mínimas, pondo assim o estudo secundário ao alcance de todos.
Sobre a escola de datilografia Santa Edwiges nada encontrei.
É de se notar ainda que há mensagem de boas-vindas em português, italiano, espanhol, inglês, francês e alemão.
 

29 comentários:

  1. Silveira em Bangu era como Ribamar no Maranhão. Pule de dez.Escola de datilografia é hoje um grande fundo do baú. Penso que os mais novos nem sabem do que se trata.Vou esperar o Joel emitir o boletim de ocorrências do bairro para saber a quantas anda.***FF:Ontem a tese do Lino se consolidou.Diante da retranca da retranca armada pelo Renato, o Ze Ricardo mais uma vez vestiu a camisa do Pardal e começou a inventar.Fez uma salada no final...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que foram aquelas mexidas? Nenhum critério, nenhuma lógica. É muito ruim.

      Excluir
  2. O lotação está passando pela Rua da Feira, no sentido de Padre Miguel. O Colégio Leopoldina da Silveira fica em frente da entrada principal do Shopping Bangu, que era a antiga Fábrica de Tecidos. Era um colégio de bom nível, que caiu bastante depois que passou para a administração do estado. Não consegui identificar o lotação, talvez o que fazia a linha para Marechal Hermes ou Cascadura.

    ResponderExcluir
  3. Será que o dito educandário ensinava todas essas línguas?
    Vejo um ônibus Chevrolet com a carroceria igual ao do Colégio Santa Thereza de Jesus onde estudei na Tijuca.

    ResponderExcluir
  4. O SDR está quase um Saudades do Subúrbio. O que é muito bom pois são fotos e histórias que não vemos habitualmente.
    Como é ruim ver que quando o Estado assume a qualidade em geral piora.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia a todos. Bem vindos ao Bangu, que em 1957 era formado por Ernani, Darci Santos e Darci Faria, Alcides, Zózimo e Nilton dos Santos, Calazans, Wilson Macaco, Ubado Miranda, Décio Esteves e Luis Carlos. Vale salientar que no ano anterior o Bangu havia disputado o título do campeonato Carioca contra o Vasco da Gama, e em 1956 Zizinho era jogador do Bangu. Já quanto ao local da foto e o Colégio citado no texto, jamais passei por perto.
    FF.1- E o O.O. rubro negro quando mais se espera dele, é que não sai nada mesmo.
    FF.2- Manchete de hoje do jornal o Dia, Gaúcho em crise financeira papou churrasco de Urubu na Ilha do governador.
    FF.3- Correção da minha previsão. Havia dito que o Corinthians, terminaria o campeonato brasileiro 10 pontos a frente do Flamengo. Nova previsão serão 20 pontos.
    FF.4- Façam suas apostas, o Zé Ricardo cai antes ou depois do término do 1º turno do campeonato brasileiro.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns para a tia Milu, embaixadora plenipotenciária da Urca e adjacências, pelo aniversário.

    ResponderExcluir
  7. Bom dia a todos.

    Essa placa me lembrou aquela do "Sorria, você está na Barra", na saída do elevado do Joá. Durante um tempo ficou sumida, mas voltou. Continua lá?

    O Bangu empatou anteontem pela Copa Rio com o Serrano, de Petrópolis.

    ResponderExcluir
  8. Bom dia. O local bucólico é coisa do passado. Que leu "Meu pé de laranja lima" pode ter uma idéia do que era Bangu nos anos 20. A Fábrica de Guilherme da Silveira era o centro da vida em Bangu. Nos anos 50, os tempos eram de Eusébio de Andrade, grande "capo" da contravenção e o bairro possuía uma população ordeira com uma intensa vida social. Hoje em dia, Bangu é um pequeno povoado incrustado em um mar de incontáveis favelas dominadas pelo tráfico e pela milícia. Realengo, Senador Camará, Inhoaiba, e a "grande metrópole do tráfico", Santa Cruz, sofrem do mesmo mal. Casas magníficas de dois andares que valeriam milhões na Tijuca, podem ser compradas a preço de banana em Bangu. É possível reverter esse quadro? Sim, com certeza. Mas não existem homens com DNA e estatura moral adequadas no Brasil para tal empreitada.

    ResponderExcluir
  9. Peralta, o implicante14 de julho de 2017 09:35

    Tia Nalu fez o curso de datilografia. Por correspondência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Peralta, ó implicante fedelho, a genial tia Nalu é mestra em datilografia e agora se especializou em psicodatilografia. Quer algum recadinho do além?

      Excluir
  10. Lembro bem do Zozimo e Calazans que eram irmãos. E Decio Esteves fez história no Campusca.Estariam na coleção do gerente?A conferir..
    Lino,pelo que vi ontem,nao emplaca o segundo turno.Tá mais perdido que minhoca em galinheiro...Um espanto as mexidas de ontem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou relembrar uma das últimas entrevistas dadas pelo grande craque Zizinho. Dizia ele, tem técnico no Brasil, que você fala com ele, ele te dá uma aula sobre esquema tático, forma de jogar, elaboração de jogadas, armação de defesa, meio campo e ataque, variações, o diabo a quatro. Porém quando o jogo está em andamento e o time dele em campo, ele não enxerga nada do que fala, se bobear até o nome do jogador que está em determinada posição do campo ele não sabe. Daí que não sabe o que faz na hora que precisa mexer no time para modificar uma situação do jogo. Podem reparar, se em um determinado jogo ele fez uma substituição e colocou determinado jogador e por milagre aquilo deu certo, ele vai repetir aquela substituição até o final do campeonato, mesmo que o problema do time não seja o mesmo do jogo passado. Ontem o Diego fez uma das piores apresentações dele com a camisa do Flamengo, com erros grosseiros que não é comum a ele. O Flamengo não tem goleiro, e o seu miolo de área também é bem fraco, o tal de Rever e o Rafael Vaz, não jogavam nesse time do Bangu que escalei acima. E este atual elenco do Flamengo é dos melhores dos últimos anos, mas não está equilibrado em todas as posições.

      Excluir
    2. Lino concordo em gênero,numero e grau.Sem equilíbrio nas contratações.Muita gente do meio para frente.Sem goleiro e zagueiros fracos.E o treinador é como diz vc um bom rapaz.Fino,educado e estudioso.Ótimo para genro.Tecnico do Flamengo não dá....

      Excluir
  11. Este local atualmente:

    https://www.google.com.br/maps/@-22.880203,-43.4702089,3a,75y,309.73h,83.41t/data=!3m6!1e1!3m4!1sJec2Hj0eGn3PQiSf-ZhjpQ!2e0!7i13312!8i6656

    ResponderExcluir
  12. Quando eu era pequeno, ia de carro com meu avô à Campo Grande e passava por quase todas as regiões citada no comentário de 9:31. Sabia que estávamos chegando em Campo Grande quando avistava o bonde. "Outros tempos" que começaram a ficar para trás em 1979 e receberam o "coup de grace" em 1985...

    ResponderExcluir
  13. Minhas referências com relação a Bangu: 1) Tenho uma prima que foi Miss Bangu; 2) Meu sócio na Imunijet era banguense fanático; 3) "Dar um bangu" nos anos '50 era chutar a bola para o alto e para frente; 3) Após a Copa de 1958, em confronto com o Vasco, o Décio Esteves fez um golaço driblando o Orlando e o Bellini, e encobrindo o Barbosa que ainda defendia a meta vascaína. Na ocasião o locutor disse que ele superara dois campeões do mundo e um vice; 4) Estava no Maraca em 1966 quando Bangu foi campeão em jogo com o Flamengo e assisti à pancadaria promovida pelo Almir pernambucano. 5) O Bangu Atlético Club disputa a hegemonia de ser o mais antigo clube de futebol do país e foi vice carioca em 1985.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Docastelo, o clube de futebol mais antigo do Brasil é de 1900, lá do RS, apesar de sempre ter um paulista querendo ficar com esse título. Agora é a Ponte Preta. Acho que o Bangu é de 1903.

      A polêmica envolvendo Bangu é quanto à primeira partida de futebol disputada no país. Sempre foi difundido pelos paulistas que o futebol chegou com Charles Miller, em 1894 (acho). Só que funcionários ingleses da Fábrica Bangu já jogavam entre si antes da chegada do C. Miller.

      Anteontem li um texto do Assaf, jornalista, que o Bangu poderia ter sido fundado em 1897 pelos próprios funcionários da fábrica, mas a diretoria foi contra. O clube foi fundado anos depois por outras pessoas.

      Excluir
  14. O nível dos jogadores era baixíssimo no passado e a selvageria ocorrida na final de 66 era um reflexo disso. P Maracanã nos anos 60 era um lixo, onde pessoas mal educadas urinavam nas arquibancadas e nos corredores. A violência era constante. Em 1967 eu era criança e assisti uma batalha campal no Maracanã em um Jogo Fluminense e Vasco, onde o protagonista foi coincidentemente Adilson, irmão de Almir. Não tenho noticias de Adilson, mas Almir foi assassinado em 1973 ao defender um bailarino gay dos Dzi croquetes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joel estive neste jogo também e me lembro exatamente desta briga, o Adilson chutou o jogador Denilson (Príncipe de Ébano) caído, a briga começou e o Santana que na época era Massagista do Fluminense invadiu o vestiário do Vasco atrás do Adilson.

      Excluir
  15. Joel, esses grandes bairros da Zona Oeste que você citou sofreram um brutal golpe do poder público, que sob o preceito da “cidade partida” para lá levaram todas as favelas removidas da Zona Sul. Até meados da década de sessenta essa área ainda era chamada de Zona Rural, onde a população situava-se numa renda de média a baixa, mas que não se via a favela na concepção de como já existia nas Zonas Norte e Sul.

    Outra questão pouco relevada quando se fala nesses bairros é a extensão territorial. Bangu, Realengo, Campo Grande e Santa Cruz juntos possui o tamanho de toda a Zona Norte e Sul juntas. E a heterogeneidade é própria de qualquer uma delas. Esse local que aparece na foto de Bangu, por exemplo, tem a distância com a favela mais próxima (Vila Aliança) muito maior do que a Praça Saens Peña com o Borel, ou da parte litorânea de Copacabana com o Pavão-Pavãozinho, ou de boas casas de São Conrado e Gávea com a Rocinha.

    Ou então, talvez por uma questão de desconhecimento, ou um pouco de preconceito mesmo, muitos acham que é tudo uma grande favela, o que não é verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wagner Bahia, os tempos mudaram, e a favela que você conheceu e ainda pensa que existe é coisa do passado. Não se trata de preconceito, pois as casas da "favela atual" possuem grossas paredes, vários aparelhos de ar condicionado, tv a cabo, internet, e uma "boa laje" para fazer churrasco. São "estados à parte", com um "arcabouço legal" próprio e costumes deploráveis. Vivemos cercados por centenas de "Canudos" e isso poucos perceberam. Ao contrário do passado, não vejo possibilidade de isso ao menos se reverter. Por outro lado, estamos vivendo num "Soweto" às avessas enquanto o povo continua a pensar no baile funk, na parada gay, no carnaval, e no futebol. Até quando?

      Excluir
    2. Wagner Bahia, nos anos 80 trabalhei em Paciência e era um local bastante tranquilo, a avenida Cesário de Melo, estava sendo duplicada, boa parte dos terrenos ainda eram sítios. Já existia o conjunto habitacional Vilar Carioca, porém bastante tranquila, cansei de levar pessoas lá de carro 1, 2 horas da manhã sem nenhum problema, voltava depois pela estrada do Mendanha até a Av. Brasil que era praticamente toda as escuras até acho que Irajá, quando então havia uns postes de iluminação na divisória da avenida. Nunca tive problemas ou medo de andar por estes locais.

      Excluir
  16. Frequentei o Maracanã desde 1956 e acho que a violência era mínima. A partir dos 13 anos às vezes ia sozinho, com um Spica, e ninguém importunava. Estava lá em 66 e o jogo degenerou inicialmente pela agressão do Ari Clemente que tirou do jogo o Carlos Alberto, melhor atacante do Fla. Como não havia substituição o time ficou com menos um.
    Realmente os banheiros eram péssimos e muitos urinavam nos corredores. Mas se podia assistir ao jogo no meio da arquibancada com torcidas misturadas, bem como na Geral e cadeiras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dava para caminhar pela rua com a camisa do time e torcer nas arquibancadas. Atualmente as torcidas estão infiltradas de facções criminosas, algo que não existia até os anos 80. Planejam as agressões previamente nas favelas e daí o resultado é conhecido de todos. Isso requer uma atitude firme das autoridades, mas essas mesmas facções criminosas estão presentes na administração do Rio de Janeiro, principalmente no poder legislativo. Daí o caos em que se encontra o Estado.

      Excluir
  17. Parabéns a Milu, muita saúde, paz, felicidades e sucesso. E muita comemoração no dia de hoje.
    PS. Milu hoje pode chutar o pau da barraca, pois amanhã é sábado.

    ResponderExcluir
  18. Não falo em termos de segurança mas na apresentação o chamado estadio Mario Filho era um lixo.Voce parecia que estava entrando numa sala do inferno,com uma sujeira impar e sem local bem definido para ver o jogo,o que aliás era quase impossível em função da falta de educação dos torcedores que colocavam um a frente dos outros,muitas vezes de pé. A venda de alimentos era outro horror pois vigilancia sanitaria não existia.Alias já comentei isso aqui e aí sou obrigado a dizer que o comentarista Joel tem suas razões. Mesmo assim sou Do Contra.

    ResponderExcluir
  19. O ex-governador Sergio Cabral sempre foi banguense?

    ResponderExcluir
  20. Boa Noite! Em Volta Redonda e Barra Mansa bonito dia de sol. O lotação individual está fazendo a linha Mal Hermes - Senador Camará.

    ResponderExcluir