Total de visualizações de página

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

MARATONA DO RIO





 
As fotos de hoje são da Maratona do Rio de 1979 e fazem parte do acervo da família de Eleonora Mendonça.
Em 29/07/1979 a Printer, criada pela corredora Eleonora Mendonça, organizou a I Maratona Internacional do Rio de Janeiro. Ela foi realizada um ano após a primeira corrida de rua - corrida de Copacabana - que deu início ao movimento de corridas de rua no Brasil.
Pouco menos de uma centena de participantes concluiu a prova. O vencedor foi Hélio Alves Aguiar, de São Paulo, com o tempo de 2h34m57s, derrotando os favoritos João Alves de Souza, o Passarinho, do Brasil, e Dan Shanahan e Phil Heath, americanos.
O percurso desta primeira Maratona Internacional do Rio de Janeiro começou e acabou na Escola de Educação Física do Exército, no Forte São João, na Urca, com passagem pelo Aterro e depois duas vezes o percurso Leme-Posto 6.
Nos anos seguintes, com incentivo do jornalista José Inácio Werneck, o JB se interessou pela prova gerando uma grande repercussão, inclusive com patrocínio da Atlântica-Boavista, a partir de 1980.
Considero que não deixa de ser uma agressão ao corpo correr mais de 42 km. Além da prova propriamente dita, os meses de preparação são terríveis para as articulações. Os corredores pagarão no futuro por tantos traumas.
Mas, reconheço, há aspectos extremamente positivos neste esporte: o espírito de companheirismo, os desafios a serem superados (tanto física quanto mentalmente), a mudança no estilo de vida que a preparação para a prova exige. Conheço jovens que abandonaram as noitadas, adotaram uma dieta mais saudável, cuidaram melhor da saúde, em prol de bons resultados.
Certa vez fiquei hospedado num dos hotéis que serviram de base para os corredores da Maratona de Berlim e o ambiente era fantástico.
Já assisti a algumas provas (em várias delas havia o D´ entre os corredores) e testemunhei a vibração e alegria dos atletas quando estão chegando perto da linha de chegada. Há uma troca de energia enorme entre os que estão completando a prova e a assistência que reconhece o esforço dos participantes. É um espetáculo que vale a pena prestigiar.

24 comentários:

  1. O corredor estava descalço lembrando aqueles africanos que ganhavam provas olímpicas nos anos 60. Boas fotos para lembrar da avenida Atlântica ainda com estacionamento junto do calçadão.
    Admiro quem corre uma maratona mas acho um esforço além do razoável.

    ResponderExcluir
  2. Rural Willys era o veículo preferido para reportagens.

    ResponderExcluir
  3. Apesar dos benefícios atribuídos a estas ações,sempre pergunto:uma mesa de bar,com chope e bossa não é mais saudável?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei se é mais saudável mas é mais gostoso.

      Excluir
  4. Bom dia a todos.

    Foto anterior à dinastia africana (queniana). Vários fuscas, chevettes, variants, brasílias e outros modelos menos cotados.

    Não estou conseguindo identificar o modelo da RP e do carro do JB.

    Falando em maratonas e eventos esportivos, parece que começou a cair a casa do ex-prefeito "olímpico". Ex-secretário preso e várias investigações sobre as obras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma Rural e um Opala. A casa de Eduardo Paes começou a cair. O cidadão preso foi secretário de Obras durante oito anos. O modelo de propina divulgado pela P.F era o semelhante ao usado no Estado: 1%. No Estado eram 1% para o subalterno e 5% para o chefe Cabral. Seria o mesmo no Município? Não foi à toa que ele se mandou para os EUA. Ff. Mais um atentado contra a Casa do Mago. Desta vez foi uma bomba. Seria de cunho religioso. De qual religião seria?

      Excluir
    2. A Rural eu desconfiava, mas estranhei a pintura.

      Excluir
  5. Bom dia. Esse negócio de maratona não é comigo e as razões são muitas. Há formas mais suaves para fazer exercícios. A maratona está para os africanos assim como o judô e o Karatê estão para os japoneses. Isso é devido ao seu habitat natural que são a selva e a savana e nisso são imbatíveis. Os africanos em geral e seus descendentes tem a natureza mais adequada a atividades físicas do que culturais...

    ResponderExcluir
  6. Bom dia a todos. A Maratona é uma prova de superação, os atletas são verdadeiros heróis, como o soldado que deu origem a esta prova. Já quanto as corridas de rua, tenho certa restrição, visto que o Aterro do Flamengo que era fechado para ser um local de diversão da população Carioca, principalmente das crianças, atualmente praticamente todos os finais de semana ele é tomado pela indústria de exploração de corridas de rua, e tem corrida neste local todos os finais de semana, sendo que a cada ano a parafernalha que é utilizada na organização aumenta e mais espaço é ocupado por eles. Isso sem contar as provas principais de meia maratona e a maratona do rio, estas ocupam integralmente o Aterro. Hoje não só no RJ, mas também em outros estados do Brasil, existem empresas que exploram esta atividade e ganham muito dinheiro com estes eventos. Ainda sou de opinião que se correr fosse muito bom, coelho não viveria pouco mais de 3 a 5 anos e tartaruga viveria 150 anos. Agora o que mais me chateia é que nos dias destes eventos, após eu dar a minha caminhada ou pedaladas, não posso parar na barraca de acarajé e comer alguns e tomar minhas mofadas. Acho que no próximo final de semana irá ocorrer a Maratona ou a Meia Maratona do Rio, e o Aterro estará totalmente fechado.
    PS1. E mais uma vez o Santos fez o Flamengo dançar o Vira, pelo menos desta vez o Filho do O.O. não teve culpa. Já o novo goleiro do Flamengo, para mim falhou no 2º gol do Santos.
    PS2. Se continuar deste jeito vou alterar meu prognóstico, de 20 para 30 pontos a diferença do Corinthians sobre o Flamengo, já está em 15.
    PS3. E após a votação na Câmara dos Deputados ontem a noite, será que ainda tem gente que acredita que os problemas do Brasil é da colonização Portuguesa, ou somos nós mesmos os culpados das nossas incompetências?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lino,no jogo de ontem o O.O.da Gávea pode até não ter tido culpa,mas então tá pagando pecados anteriores.O problema é que o time não tem "caixa". É um time sem padrão e muitas vezes perdido.Ele também mostra-se perdido com o elenco que tem nas mãos.Nem ele mesmo sabe quem são os titulares.E a cada jogo faz uma confusão dos diabos.Não consigo ver progressos.Empatou 8 vezes e empate em pontos corridos é aspecto negativo.Cansei!!!!***Concordo que o goleirinho nos 3 jogos não mostrou nada demais pelo que falam dele.

      Excluir
  7. Ff.: Há 50 anos incêndio favela da Catacumba, o Globo hj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Os tempos eram outros!" Naquele tempo o bem estar público estava em primeiro lugar, bem diferente de hoje. Aquela favela duraria mais três anos e o que precipitou o seu fim em 1970 foi o incêndio suspeito que destruiu a favela da Praia do Pinto em 1969. Segundo relatos da época, policiais cercaram a favela enquanto "pessoas desconhecidas" atearam fogo nos barracos até que ficassem reduzidos cinzas...Faço uma pergunta: Como seria a Lagoa e a Zona sul essas favelas ainda estivessem de pé? Despindo a máscara do politicamente correto", leniências e "mamãezadas" só agravam problemas desse tipo, haja visto o inferno de favelas que se tornou o Rio de Janeiro.

      Excluir
  8. Os africanos, sobretudo os do entorno do Saara, possuem um biotipo que o favorece, com a proporção do tamanho das pernas em relação ao tronco mais vantajoso que outros.

    Os jornais falam da votação de ontem, mas quase nenhum comenta que tivemos mais um mensalão com o dinheiro publico. Como se fala por aqui de vez em quando: "É um espanto!"

    ResponderExcluir
  9. Bom dia a todos.
    Todo esporte é válido, desde que seja praticado de maneira adequada e levando sempre em consideração a saúde do atleta.
    Confesso de que não é somente nas provas de atletismo, porém em qualquer pratica esportiva ganha-se muito fisicamente e mentalmente, porém, o corpo cobra o seu preço por um lado, com excesso de lesões e traumas.
    Faz parte isso tudo.
    O esporte, a cultura, e a ciência, são os três elementos de integração entre os povos do planeta inteiro, independentemente da cor da pele, do sexo, da opção sexual, da idade, da condição social, e da nacionalidade, apesar de ainda existirem esporte de elite como o golfe, o tênis, as provas de montaria, de moto velocidade, e de carros.
    Mas é o que o Luiz disse: O espírito de companheirismo e a mudança do estilo de vida são dois grandes exemplos.
    Confesso de que apesar de desde o início eu ter sido contra a esses grandes eventos que o Brasil sediou, pelos custos que realmente foi ter realizado esses grandes eventos, além da eterna corrupção instalado no DNA do povo brasileiro desde sempre, mesmo assim teve um lado positivo nisso tudo que foi a integração entre os diversos povos que aqui estiveram demonstrando de que realmente o esporte é um grande elemento integrador entre os povos.
    Praticar esporte sempre é o meu lema!
    Destaque também para a segunda foto que, se não me engano, era um Opala De Luxo típico dos anos 70 da polícia do RJ.

    ResponderExcluir
  10. Registro discordância do comentário contido na última frase do Joel. O assunto é muito mais complexo do que o descrito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão, além de complexo é por demais demais extenso. Além do mais não é adequado para "este sítio"...

      Excluir
    2. Aqui Helio Ribeiro. Luiz, eu concordo com a opinião do Joel. Moro num bairro cercado de favelas. A mais próxima está a 200m de distância da minha vila, do outro lado da rua. Aqui na vila já colhemos vários projéteis disparados não sei de onde. Há cerca de 2 anos, um deles bateu num poste de luz da vila. A marca está lá até hoje. Já cansamos de ligar para nossas filhas, vindo do trabalho ou de passeios, alertando para aguardarem o fim de tiroteios entre quadrilhas ou entre a PM e os marginais das redondezas. Favela é, sim, um inferno para quem mora nas proximidades.

      Excluir
    3. Aqui Helio Ribeiro. Estou respondendo hoje à pergunta feita pelo Luiz, no post sobre bondes da Zona Sul. A linha 13 - Ipanema, teve realmente o percurso desviado para o Túnel Velho, antes de ser extinta. Possuo uma foto do bonde 1811 fazendo essa linha e circulando bem em frente ao cemitério São João Batista.

      Excluir
  11. Peralta, o implicante3 de agosto de 2017 12:48

    Tia Nalu adora maratonas.Em qualquer lugar e por votos.

    ResponderExcluir
  12. A prática da corrida fez parte durante algum tempo da minha pratica esportiva. Mas disputar uma prova de longas distâncias como a maratona jamais me seduziu. No auge da minha forma física usava o Parque do Flamengo para esse tipo de esporte aeróbico mas o máximo que consegui foi, partindo do Internacional de Regatas, ir até Copacabana.

    Quanto à menção aos corredores descalços o primeiro a vencer uma maratona dessa forma foi o atleta etíope Abebe Bikila. Capitão do exército e filho de um pastor de ovelhas conquistou duas medalhas olímpicas. Em Roma (1960) e Tóquio (1964). Além das típicas características físicas dos negros de alguns países africanos no Quênia, por exemplo, as crianças de boa parte das cidades do interior costumam ir e voltar das escolas correndo, formando dessa forma gerações de atletas fundistas.

    ResponderExcluir
  13. Favelas, visão de quem passou a sua vida diária ao lado delas por mais de 40 anos. Vi o Complexo do Alemão crescer e se tornar o que é desde 1977, quando comecei a trabalhar na Wayne, vi as favelas Nova Brasília, Alvorada, Grota e outra que me esqueço o nome se tornarem uma só, se tornando o Complexo do Alemão. O que isso causou, centenas de empresas e indústrias de grande, médio e pequeno porte desapareceram deste local. Depois fui trabalhar na Cisper, vi a favela do Jacarezinho crescer e tomar conta de diversos bairros do seu entorno, expulsando deste local mais outra centena de grandes indústrias, sendo esta região interligada de Benfica até Maria da Graça, o segundo maior polo industrial do Rio de Janeiro. Vi se mudarem destas regiões empresas como: Gillete, G.E., Glaxo, Smithklein, Montana, Coca Cola, Plus Vita, Franco Brasileira, empresas que geravam no mínimo mais de 1,5 milhão de empregos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem gosta de favelas e as defende é mal intencionado, louco, ou político corrupto. Sua erradicação será um processo centenário e que implicará investimento em educação, controle de natalidade, endurecimento das leis, e certamente será doloroso e traumático, onde muitas vidas se perderão, já que favelas escondem interesses inconfessáveis.

      Excluir
  14. Esportes que sujeitam as pessoas a altos riscos de vida e saúde não podem ser chamados de esportes:

    Como as corridas de automóveis, boxe, alpismo, maratonas, paraquedismo e etc.

    ResponderExcluir
  15. Já fiz parte de delegação de atletismo amador (Jogos do Trabalhador) e corridas de rua de 5 e 10km e realmente, como diz o texto do Luiz, o pessoal é bastante unido, tanto nas provas de pista, como nas de campo (arremessos de peso, de dardo, disco e saltos) e de rua.
    É um esporte para quem tem pouco recursos: um tênis, um short e uma camiseta. Professores de educação física podem ser da própria escola dos candidatos a atleta. Adolescentes teriam menos tempo para ficarem "coçando o saco" nas ruas.

    ResponderExcluir