Total de visualizações de página

sábado, 5 de agosto de 2017

DO FUNDO DO BAÚ - ATACANTES

 
Hoje é sábado, dia da série “DO FUNDO DO BAÚ”. E de lá sai esta fotografia do ataque da seleção da FMF – Federação Metropolitana de Futebol, representante do Rio de Janeiro no ano de 1957.
Vemos Ademir, Rubens, Indio, Didi e Garrincha – que reunião de craques!
Era uma época de tal fartura que era um problema e tanto para qualquer técnico escolher o ataque titular. Buscando somente pela memória posso citar como alternativas Joel, Moacir, Dida, Zagalo, Esquerdinha, Paulinho Valentim, Quarentinha, Zagalo, Maurinho, Valdo, Sabará, Vavá, Walter Marciano, Pinga, Calazans, Canário, Romeiro, Nilo.
Para o ataque da seleção brasileira, então, o “problema” era muito maior. Havia à disposição, além de todos os “cariocas” citados acima, Julinho Botelho, Mazzola, Pagão, Pelé, Pepe, Canhoteiro, Chinezinho, Tite, Alvaro, Claudio, Luizinho, Larry, Zague, Zizinho, Dino Sani, Gino.
Talvez houvesse ainda outros mais que os comentaristas poderão lembrar, pois não me lembro dos jogadores mineiros e outros gaúchos, com exceção do citado Larry.
Enquanto isto, hoje em dia, mal conseguimos uma meia dúzia de jogadores do  nível dos acima mencionados.

16 comentários:

  1. Bom dia. Tempos românticos do futebol, e de tudo no Rio. Só peguei a FCF -Federação Carioca de Futebol e a ADEG.
    Forças Armadas nas ruas.

    ResponderExcluir
  2. Pois eu ainda peguei boa parte dos citados pelo Luiz. Era um privilégio ir aos estádios e ver grandes craques mesmo que não fossem do próprio time. Além disso no início dos anos 60 o Santos também vinha jogar com frequência no Rio.
    E antes da ADEG existia a ADEM, a Administração dos Estádio Municipais.

    ResponderExcluir
  3. Realmente época de ouro do nosso futebol.
    Hoje em dia o negócio é dinheiro que faz parte da vida de qualquer jogador mas ultrapassou o limite do bom senso.
    O Barcelona faz mise en scéne renegando o brasileiro mas clube estava louco para lucrar no transação.
    O clube que tem 100 mil associados (não sei se todos pagam em dia) nãõ iria deixar passar os 800 milhões, que o imposto de renda espanhol está de olho mas é um bom lucro.
    O proprietário do PSG não joga pra perder e o retorno do investimento virá em menos de um ano com contratos de publicidade
    entre outros.
    Quanto a chance do brasileiro fazer sucesso no clube (ele faria sucesso até jogando no Fluminense) é real principalmente no insosso campeonato francês,mas daí a conquistar a copa dos clubes campeões ou a liga Europa é outra conversa.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia. Os clubes estão falidos. Infelizmente o padrão econômico do cidadão não consegue sustentar a atividade futebolística no Brasil. FF. Cerca de 3500 homem do exército e das policias fecharam a estrada Grajaú Jacarepaguá e cercaram as favelas do Lins e do Meyer e estão fazendo um grande vasculhamento das favelas da região. A brigada paraquedista desceu na mata e os traficantes estão cercados. Casas, carros, e ônibus, estão sendo revistados nas ruas do Engenho Novo, Meyer, e Grajaú. Não há prazo para o fim da operação.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia a todos. Dessa linha só vi jogar Didi e Garrincha, a década de 50 e 60 foram as décadas que mais craques surgiram no Brasil. Uma outra coisa que pouca gente comenta, principalmente no RJ e SP existiam vários times de várzea ou mesmo do D.A. em que muitos craques destes times não se tornaram profissionais por desinteresse deles mesmos, por impedimento da família ou mesmo por já terem optado pela sua carreira profissional, esta grande maioria eram pessoas da classe média, cujo o futebol não era a sua opção de ganhar a vida. Ainda na década de 60 vi bons jogadores que logo após se formarem abandonaram o futebol, entre eles Marcial (goleiro do Flamengo), Samarone (Flamengo), Afonsinho (Botafogo). Eu mesmo conheci e tive vários amigos que jogariam naquela época na maioria dos times brasileiros ou até mesmo na Seleção Brasileira, que optaram pelas suas carreiras profissionais.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia a todos.

    Outros tempos, do dito "futebol romântico". Imaginem o quanto não valeriam os jogadores citados pelo Dr. D' em seu texto. Isso sem contar jogadores de defesa, como os Santos (Nilton e Djalma)...

    Da foto, identificação imediata dos dois da direita (Didi e Mané). O " Queixada" foi no embalo e os outros, só com ajuda.

    Sobre a notícia da manhã, aquele saque de ontem do caminhão do SEDEX foi um tapa na cara dos militares e pessoal não ia deixar barato.

    ResponderExcluir
  7. Acho que a safra de novos jogadores reveladas no Brasileirão é animadora. Índio e Ademir disputariam vagas hoje, mas os outros seriam destaques a partir do Mestre Ziza que em alguns momentos tinha lampejos de Pelé. Didi foi endeusado pelo Nelson Rodrigues em suas crônicas e cheguei a vê-lo jogar pelo Fogão já no final de sua carreira. Não me impressionou. Já o Garrincha...ai meu Deus, eu estava lá naquele 3 x 0 contra o Fla no Maraca. Foi doloroso ver o Jordan ficar esquartejado pelo Mané. Foi demais.

    ResponderExcluir
  8. Estou aqui "puxando" pela memória e de imediato lembro do Evaristo e do Telê,como bons atacantes não citados.Gostava também do Almir Pernambuquinho,mas veio um pouquinho depois e o Delém era um atacante perigoso.Em Minas não me recordo de ninguém desta etapa,só depois nos anos 60****Sinceramente não consigo var no Neymar um jogador excepcional.Para mim,um jogador muito bom,mas distante de Pelé,Maradona ,C. Ronaldo e Messi entre outros.O trabalho dos clubes e agentes da bola mudaram os caminhos do futebol.Hoje qualquer coisa ligada a bola é um grande negócio.E esta transação é prova disso.Para quem foi acostumado a ver o futebol como um esporte popular é muito estranho o rumo tomado.As vezes quando vejo os uniforme de um clube cheio de reclames fico espantado....

    ResponderExcluir
  9. FF:a história pode ser apenas razoável,mas vale muito ver o lançamento O Filme da Minha Vida,do Selton Mello.Fotografia espetacular,ambientação perfeita e trilha sonora na medida.Para nós, aqui do pedaço,penso ser imperdível.

    ResponderExcluir
  10. O comentário do Lino sobre jogadores que preferiram seguir outras profissões tem como grande exemplo Paulo Tovar, que era titular dos profissionais do Botafogo mesmo na condição de amador. Foi reserva de Zizinho na Seleção Brasileira em meados dos anos 40 e abandonou o futebol de campo assim que se formou em medicina. Continuou jogando futebol de praia e sagrou-se campeão carioca pelo Guaíba acho que em 1961, perto dos quarenta anos. Era um craque. Tive a felicidade de jogar algumas peladas com ele na praia da Urca. Gente finíssima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Trabalhei uns 20 anos com o Tovar. Grande ortopedista. E como jogava futebol. As peladas de sábado no sítio dele em Jacarepaguá tinham vários ex-profissionais. Mesmo com quase 60 anos era muito difícil tomar a bola dele e ainda chutava como poucos.

      Excluir
  11. Meu pai dizia que ele viu jogar os melhores do mundo. Di Stefano
    Pederneiras e Carrizo (goleiro) e o Pelé,mas falava muito no Evaristo.

    ResponderExcluir
  12. Observador Esportivo6 de agosto de 2017 12:53

    A profecia do comentarista Lino parece certa pois o Corinthians já está 18 pontos na frente do Flamengo.
    Este Bandeira pode entender de finanças mas de futebol não entende nada.

    ResponderExcluir
  13. Hoje deu tudo certo.O Flamengo com mais um grande vexame perdendo dentro de casa para um time que está na zona de rebaixamento.Pela enésima vez o Zé Ruela mexeu no time e mexeu errado com o adversário jogando na medida certa.Agora não tem mais pra este cara e como previ aqui,vai começar o segundo turno com outro comando.Lamentável o tempo perdido com este treinador,o grande responsável pelo que está ocorrendo ao lado de quem o está mantendo lá.Uma vergonha para o Flamengo.Cornetei para o ar,mas valeu a pena.

    ResponderExcluir
  14. Observador Esportivo, eu disse 20 pontos no final do campeonato, não foi no final do primeiro turno. Essa nem eu consegui prever, mas pelo andar da carruagem, vou ter que dar uma de Ministro da Fazenda brasileiro, e mudar mais uma vez a minha previsão, se continuar assim vai chegar a 30 pontos.

    ResponderExcluir
  15. Esperando a repercussão da demissão do ZR no dia de hoje.

    ResponderExcluir