Total de visualizações de página

terça-feira, 21 de setembro de 2021

CENTRO - RUA DA ASSEMBLEIA


Foto feita pelo JBAN em 1979. Vemos o Centro Candido Mendes ao fundo e ainda em construção. À esquerda, o Paço Imperial.

O Centro Candido Mendes é o enorme edifício da Rua da Assembleia nº 10. De uso comercial e educacional, possui 49 pavimentos, com área total de 94.000m² e 140m de altura. Foi projetado pelo renomado escritório de arquitetura Harry James Cole. Foi construído pela empresa Cetenco Engenharia e inaugurado em 1982, sendo na época o mais alto da cidade.

A Rua da Assembleia já teve inúmeros nomes, tais como: Rua Direita que vai para Santo Antonio, Caminho de São Francisco, Travessa de Manuel Ribeiro, Rua do Padre Vicente de Leão, Rua do Licenciado Rui Vaz, Rua Pedro Luís Ferreira, Rua do Padre Bento Cardoso, Rua da Cadeia e Rua República do Peru.

Cordeada na metade do século XVI, atingia em fins desse século o Convento de Santo Antonio.

A partir de 1711 com a construção da cadeia na várzea da cidade, começou a se chamar Rua da Cadeia. Conta Paulo Berger que o prédio da Cadeia Velha serviu de abrigo a várias instituições como o Senado da Câmara, a Relação, a criadagem do Paço após a chegada de D. João VI, no 1º Império à Assembleia Constituinte, e depois à Câmara dos Deputados, em épocas mais recentes hospedou o Correio, a Tipografia Nacional, a Caixa Econômica e a Inspetoria de Higiene. 

Desde 1926 o local está ocupado pelo Palácio Tiradentes.

Pela Rua da Assembleia caminhou Tiradentes, que estava preso na Cadeia Velha, em direção à forca instalada no Largo da Lampadosa, situado próximo à Praça Tiradentes.

Um amigo advogado tem escritório neste edifício, num andar alto. A vista é deslumbrante, mas acho perigosíssimo ficar em lugares altos assim, pois em caso de incêndio não há como escapar.

segunda-feira, 20 de setembro de 2021

BURACOS

Praça Gabriel Soares na Tijuca.


Avenida Maracanã.


 Rua Paulino Fernandes em Botafogo.

Em meados dos anos 60 a situação do asfalto na cidade era muito parecida com a atual. Milhares de buracos por todas as partes. Há anos que não acontece um bom recapeamento das ruas do Rio. Parece que trafegamos por ruas de terra.

domingo, 19 de setembro de 2021

BARCA DE AUTOMÓVEIS

Esta foto, um “slide” digitalizado, publicado originalmente em 2007 aqui no “Saudades do Rio”, foi tirada nos anos 70 por meu amigo Manolo, um espanhol recém-chegado ao Rio. É, talvez, a que mais circulou por “sites” do Rio antigo, a maioria das vezes sem citar a fonte, mostrando uma barca de automóveis no trajeto Rio-Niterói. O “slide” foi digitalizado numa loja que fica numa pequena galeria da Rua Tonelero, quase esquina de Siqueira Campos, lado ímpar.


Foto do acervo do “Correio da Manhã”.  


 Foto do acervo do “Correio da Manhã”.  

sábado, 18 de setembro de 2021

MOURISCO

Fotografia, aproximadamente de 1940, enviada por Richard Hochleitner. À direita, entre as árvores, vemos as cúpulas do Pavilhão Mourisco, que foi construído durante o período de Pereira Passos, em 1906, para servir de café-concerto. Ficava iluminado todas as noites, tendo, nos fundos, o Teatrinho de Marionetes, um carrossel e um ringue de patinação (este, por muitos anos, foi a sensação da cidade). O prédio com as torres é a sede do Botafogo Mais para à esquerda o Clube Guanabara com sua piscina de água do mar. O Pavilhão Mourisco foi demolido quando da construção do Túnel do Pasmado. No morro podemos observar os anúncios dos "Chapeos Cury", da "Agfa" e parte do anúncio da "Firestone". A Av. Beira-Mar terminava exatamente em um largo (cul-de-sac) formado pela Sede do Botafogo e o Pavilhão Mourisco. Já o Guanabara tinha entrada pelo seu prédio antigo, na Av. Pasteur.

Aquela mansão do Morro do Pasmado foi construída em 1913 pelo empresário Caetano Pinto da Fonseca Costa,filho do Marechal João da Fonseca Costa, Visconde da Penha, e neto de Manoel Antonio da Fonseca Costa, Marquês da Gávea. Após a morte de Caetano, a casa foi habitada por seu filho, Almirante Ayres da Fonseca Costa. Atualmente a casa pertence aos herdeiros deste, entre eles o médico Ayres da Fonseca Costa Filho.


Esta região se transformaria por volta da década de 50 com as obras para a construção do Túnel do Pasmado que foi inaugurado em 1952 e que serviu para desafogar o trânsito entre Botafogo e Copacabana. Esta foto é de meados dos anos 50, depois da abertura do túnel.  A sede do Botafogo vivia seus últimos dias. Seria reconstruída, de forma diferente, com uma piscina e um ginásio, poucos anos depois.

Vemos a bela região do Mourisco na década de 70. O Clube Guanabara com sua piscina em destaque e, ao fundo, o prédio da Policlínica de Botafogo. No morro temos os anúncios do Crush, do Cinzano e da Coca-Cola. A sede do Botafogo no Mourisco, onde hoje está aquele prédio horrível apelidado de "Ferrero Rocher", teve uma época de ouro quando ali eram disputados os jogos de vôlei e basquete dos campeonatos cariocas. Na piscina semi-coberta foram também disputadas competições de natação com grandes nadadores, bem como ali se exibia uma famosa geração de jogadores de water-polo capitaneadas pelo húngaro Szabo. Além do Morro do Pasmado vemos a torre da Igreja de Santa Terezinha. E vemos, também, os belos jardins de Burle Marx. À direita, vemos a saída das ruas Voluntários da Pátria e São Clemente, com o prédio do Cinema Guanabara e o Viaduto Pedro Alvares Cabral. Gostaria de chamar a atenção para o prédio do Instituto de Nutrição da UFRJ, que fica bem embaixo do anúncio da Coca Cola. A Policlínica de Botafogo está embaixo do anúncio de Cinzano. 

 

sexta-feira, 17 de setembro de 2021

AVENIDA MARACANÃ


Não conheço bem esta região e fiz uma bela confusão com as legendas das fotos. Espero que agora esteja certo, mas ainda estou em dúvida. Peço ao Joel para verificar e, se não estiver correto, faremos novo ajuste.

Foto  e texto enviados pelo Joel Almeida em 13/09 e que não foi publicada por erro do estagiário (já foi demitido).

“A Avenida Maracanã em 1957. A rua em frente e à esquerda é a Pinto de Figueiredo e a pista que aparece da Avenida Maracanã em direção à Usina era em mão-dupla. O valão que aparece à esquerda da foto é o Rio Maracanã. Fora da foto à direita está o quartel da P.E, na esquina da Pinto de Figueiredo. Atualmente do lado esquerdo existe a Clínica Pro Echo e um prédio de apartamentos e, à direita, o prédio que aparece na foto antiga continua no mesmo lugar.”


Foto e texto enviados pelo Joel Almeida em 14/09: “A pista onde aparecem os carros, faz uma curva para a esquerda e em seguida vira para a direita é a pista única da Avenida Maracanã. Fora da foto havia uma pista do lado direito e ficava junto ao muro da P.E, mas essa pista era de terra e não tinha saída. Vou mandar uma foto de 1959 onde aparece a referida pista e que não aparece na foto que mandei ontem.”


Enviada pelo Joel: “Esta é a foto da inauguração da Praça Lamartine Babo em 05.12.1963.

quinta-feira, 16 de setembro de 2021

ONDE É?

                       Foto 1 enviada pelo Joel Almeida.


Foto 2

                                                   Foto 3


Foto 4


                                                   Foto 5

quarta-feira, 15 de setembro de 2021

RIO-SUL


Foto enviada por meu amigo Odone, talvez da revista Manchete. Foi tirada do conjunto de prédios da Morada do Sol. Embora haja controvérsias, alguns consideram o Rio-Sul como o primeiro grande "shopping" construído no Rio de Janeiro, pois os anteriores seriam “centros comerciais”. Entretanto certamente o Shopping da Gávea é mais antigo. Alguns citam o “shopping” aberto no Méier no final dos anos 50 e o Centro Comercial de Copacabana como mais antigos. O Rio-Sul abriu suas portas no dia 28 de abril de 1980.

Foto do JBAN (slide digitalizado). Vemos à esquerda o Rio-Sul e à direita os prédios da Morada do Sol. Há uma história nebulosa que conta que o Rio-Sul foi construído com financiamento da Caixa num negócio tipo pai para filho com o empreendedor, mas não tenho certeza.

Também consta que até os anos 90 a torre do Rio-Sul era a maior do mundo, em altura, num prédio de concreto armado. Hoje certamente já não é. A torre de escritórios, de 44 andares foi inaugurada em 1982, após o shopping já em funcionamento.


Esta foto, do acervo do Rafael Netto, é de 1980 e nela aparecem o Rafito com seu pai e o irmão. Interessante a construção desse prédio, vê-se que ele foi feito com um corpo central que depois foi "cercado", técnica normalmente usada em edifícios circulares como o Athaydeville e o Hotel Nacional. Rafito anda desaparecido dos blogs, mas é um grande conhecedor do Rio. Eventualmente comenta nos grupos do Rio Antigo no Facebook. Antigos comentaristas, maldosos, dizem que ele já estava de peruca nesta época...