Total de visualizações de página

quinta-feira, 5 de julho de 2018

MARACANÃ

A foto de hoje foi enviada pelo Joel Almeida, a quem o SDR agradece.
Vemos o cruzamento das ruas Pereira Nunes, Avenida Maracanã, Barão de Mesquita, e Pinto Figueiredo.
A legenda da foto marca 1962,  mas na realidade é de 1964 ou 1965.
O prédio grande no centro à direita é a antiga fábrica de tecidos, hoje Shopping Tijuca.  Ao fundo a Praça Vanhargem. 
À esquerda, a Praça Lamartine Babo, inaugurada em dezembro 1963, pelo Governador Carlos Lacerda.
O caminhão em primeiro plano está trafegando na Rua Pinto Figueiredo (fora da foto, à esquerda, está o batalhão da P.E, futuro DOI-CODI. Ainda dá para perceber os trilhos de bonde na Barão de Mesquita.
A Praça Lamartine Babo surgiu com a canalização do Rio Maracanã. Foi arborizada com Ipê e calçada com pedras portuguesas.

29 comentários:

  1. Moro na Avenida Maracanã depois da Vanhargen mas aqui tudo mudou radicalmente,com a retirada dos bondes, volume de tráfego, aumento da população, mas uma característica do bairro é ainda o grande numero de casas, ainda não postas abaixo pela voracidade imobiliária.

    ResponderExcluir
  2. O seu O Biscoito Molhado voltando ao trabalho, dando bom dia a todos; em primeiro plano, um furgão Ford F-350, 1959-62 e um Citroën Traction, que parece ser um Normal e não Légere, pela largura aparente do automóvel e a distância entre o farol e o capô. E com farois cromados, o que era um requinte, e não equipamento de fábrica, o dono devia ser um apaixonado, pois estamos em meados dos anos 60 e o pretinho é até 1951.
    À direita, um velho Packard 46-48 saia e blusa espera a carroça, enquanto um DKW-Vemag Belcar, de 1962 em diante vai para o trabalho. Sua tampa de porta-malas lisa era bonita de ver.
    A picape Ford F-100 com a faixa amarela do governo é 1963. Os demais carros estão pouco reconhecíveis, mas aquela roda branca na traseira do carro da esquina parece indicar outro Citroën.

    ResponderExcluir
  3. A abertura da Avenida Maracanã no trecho mostrado estava em execução, já que uma parte da antiga fabrica já havia sido demolida até a altura da Rua Baltazar Lisboa. A casa que existia na esquina da Pereira Nunes junto ao prédio pequeno no meio da foto, prédio esse ainda de pé. O espaço onde existe o posto de Gasolina na calçada oposta e que existe atualmente está encoberto pelas árvores e eu não tenho certeza se esse posto já existia na época. O prédio da antiga fábrica ficou ainda de pé por muitos anos devido à falência da construtora, o Shopping foi totalmente concluído nos anos 90 e os apartamentos junto ao Off Shopping na Barão de Mesquita "foram lançados à venda apenas em 2017!" Considerando que a data da foto seja 1965, circulava apenas nas linhas de bonde mostradas e em trajeto alternativo a linha Alto da Boa Vista e isso ocorreu em final de 65 e 66, já que o tanto original de ida e volta era Praça da Bandeira, Mariz e Barros, São Francisco Xavier, Conde de Bonfim,Édson Passos, Est. Velha da Tijuca, e Alto da Boa Vista, teve a volta alterada: Descendo a Conde de Bonfim, o bonde entrava na Rua Uruguai, Barão de Mesquita até o Colégio Militar, São Francisco Xavier, Mariz e Barros, e Praça da Bandeira. Relatos dessa alteração são muitos e uma foto de um "Rita Pavone" na Barão de Mesquita junto ao muro do Colégio Militar, não deixa dúvida...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o posto na Maracanã ja existia pois em 62 com 12 anos ajudei (claro como criança) a levar ladrilhos para revestir os boxs. o primeiro frentista foi o Galvao e tinha o Cazuza tambem. meu pai tinha o botequim ao lado na ribeiro guimaraes. se alguem viveu isso faça contato .para lembrançaa e fotos

      Excluir
  4. Biscoito,vejo um belcar e um citroen,certo?Faça o relatório,please!!

    ResponderExcluir
  5. Bom dia. Freqüentei o Shopping Tijuca por alguns anos. No último piso tinham naquela época algumas fotos antigas (reproduções). Ainda devem estar lá, apesar de eu não passar pela região há quase dez anos.

    Me impressionou a ausência de guarda-corpo para o trecho do rio. Um carro desgovernado facilmente cairia nele. Acredito que a região ainda estivesse em obras.

    ResponderExcluir
  6. A pista que aparece semi-encoberta por um ônibus era recente e em seu lugar havia um "caminho de terra" que separava o "valão" que era o rio Maracanã e terminava na rua Ribeiro Guimarães. A pista de descida da Avenida Maracanã entre a Barão de Mesquita e a Praça Vanhargen e que aparece ainda sem pavimentação, ficou assim por muito tempo, já que a ligação entre a Praça Xavier de Brito e a Radial Oeste só ficou pronta em 1968 ou 69.

    ResponderExcluir
  7. Lamartine homenageado pouco tempo depois de seu falecimento. Merecido.
    Aliás o trecho tem uma boa sequência de praças, inclusive a Saens Peña, logo ali.
    Porém a Pç. Varnhagen está no estilo europeu, quase sem vegetação, o que não é muito atraente entre os trópicos.

    ResponderExcluir
  8. ANÚNCIO DO JB: “Primeiro e grandioso lançamento da venda de móveis moderníssimos em preços arrasadores da nova firma surgida no Estado da Guanabara: “Móveis SanMarcos Ltda”. Comemorando o mês de Natal, 5 mil sofá-camas de casal, superluxo, em moderníssimas padronagens, de 17.900 por 7.490. 2 mil salas de jantar, toda em marfim ou caviúna, com bufete e bar conjugado, mesa-console ou elástica, cadeiras em diversas cores, de 36.000 por 16.900. Visite hoje a Móveis SanMarcos na Rua Barão de Mesquita nº 469, telefone 34-0437, das 7 às 21 horas. Móveis SanMarcos, vender muito, ganhando pouco. Comprovem a veracidade deste anúncio e vocês serão nossos verdadeiros amigos.”
    Esta empresa tinha também uma filial em Copacabana, na Rua Djalma Ulrich nº 154, no 4º, 5º e 6º pavimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso deve ser muito antigo. Minha morou no 459 e meu tio no 463 da Barão de Mesquita. São os edifícios gemeos na frente e alguns blocos atrás e que foram construídos por volta de 1960. O 469 era um posto de gasolina até uns anos atrás e agora é uma casa de festas. Essa casa de móveis deve ter sido anterior ao posto, que provavelmente ficou em seu lugar.

      Excluir
    2. Não existe mais?Estou curioso para ver este bufete com bar conjugado.De repente pode surgir uma chance para a ala vip da minha igreja,onde tarja verde não entra.

      Excluir
  9. De Citroën obiscoitomolhado entende. :)

    ResponderExcluir
  10. O nome da praça é Varnhagen, mas por dificuldade de pronúncia a maioria das pessoas fala Vanhargen. A praça Lamartine Babo foi construída pela firma em que trabalhei posteriormente. Chamava-se CINCO - Comércio, Indústria e Construções Ltda. Há no Arquivo Nacional uma foto em que durante a construção dessa praça aparece o encarregado-geral da firma, de nome Manoel Quinino.

    ResponderExcluir
  11. Entre 1950 e 1973 morei na rua Dona Delfina, a pouca distância do local da foto. A pista da avenida Maracanã, entre esse local e a rua José Higino, era de terra e nela não costumavam trafegar carros. Ali ficavam estacionados vários caminhões de outras cidades, que vinham carregar cerveja na fábrica da Brahma. Eram comuns caminhões com placas de Ribeirão das Neves, Betim, Ewbank da Câmara, Elói Mendes, Matias Barbosa, Simão Pereira, Carandaí, Ressaquinha, Brumadinho, Vespasiano, Pedro Leopoldo e Contagem (todas em MG), e por vezes Fortaleza, Juazeiro do Norte e Tabuleiro do Norte (CE). E um dia vi um de São José de Lagoa Tapada (PB). Sei disso porque eu já colecionava (e ainda coleciono) nomes de municípios vistos em placas de veículos (carros, caminhões, ônibus, etc). Essa minha coleção vai completar no mês que vem 54 anos. Até agora já vi 4.024 municípios, dos 5.570 existentes. Um colega meu, que morava em frente à Brahma, viu um de Malta (PB), por volta de 1966. Essa placa é tão difícil que só consegui pegá-la em 2010, em viagem que fiz à Paraíba com o fim de captar placas. Voltei de lá deixando de ver apenas 12, num total de 223 que o Estado possui.

    ResponderExcluir
  12. Boa tarde a todos. Esta fábrica se chamava Fábrica de Tecidos São Pedro de Alcântara, foi a primeira fábrica de tecidos instalada no RJ, antes das fábricas de Tecido Bangu, Nova América, Confiança e outras fábrica que se instalaram por toda a cidade. Também o atual quartel da PE, neste mesmo prédio estava instalado o Hospital Militar do Andaraí, que posteriormente foi transferido onde hoje funciona o HCE.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade! Os hospitais militares sempre o foram por excelência no Brasil. Se não me foge a memória, as instalações da Barão de Mesquita 425 passaram a abrigar o Primeiro Batalhão de Polícia do Exército em 1925. Mas foi somente em 1970 que ganhou fama quando passou a funcionar ali o DOI-CODI. Aquela região que compreende o local da foto e a Pinto Figueiredo até as proximidades do Tijuca T.Clube, era conhecida como "Chácara do portão vermelho". Já da Pereira Nunes "para baixo", Praça Vanhargem, parte da Maxwell, até a 28 de Setembro era conhecida como "Aldeia Campista".

      Excluir
  13. Karak,eu aqui penando com tarja verde e o pastor Valdomiro comprando a sede da CUT em Sampa por 40 pilas.Vai bem a Igreja Mundial com muitos adeptos para bancar e vai mal a central sindical sem o imposto obrigatório para bancar suas mordomias.O mundo continua sendo dos espertos.

    ResponderExcluir
  14. Agradeço a montanha de informações.

    ResponderExcluir
  15. Será que na coleção do Hélio consta Barra de São Francisco ou Montanha,ambos no ES?É que muito gaiato costuma dizer que estes municípios só existem no papel..RRSSSSSS
    Cachoeiro,terra do Roberto Carlos,é pule de dez....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho os dois, Belletti. Era fácil pegá-los, tanto que os vi já em 1965. Mas do ES até hoje não consegui ver Água Doce do Norte, Governador Lindenberg, Ponto Belo, São Domingos do Norte e Vila Valério. Os outros 73 municípios eu já peguei.

      Excluir
  16. Corneteiro Velho5 de julho de 2018 20:23

    Estou de plantão e amanhã é dia de botar a corneta para funcionar se não derem sangue e bola dentro do campo.O Tite com sua conversa de guru platônico vai voltar com Marcelo e deixa o Jesus tristinho em campo e não sei se é bom.A Bélgica vem bem e não da para entrar no clima destes puxa sacos das tevês do país que só sabem elogiar a seleção e não ver que outros podem chegar juntinho.

    ResponderExcluir
  17. Observador Esportivo, o verdadeiro5 de julho de 2018 20:28

    Lembrem-se de 1963, quando os "belgicanos" (segundo o Mendonça Falcão) ganharam do Brasil de 5x1. A equipe bicampeã mundial, em excursão pela Europa, colheu resultados muito ruins. Neste dia jogou com Gilmar, Djalma Santos, Mauro, Cláudio e Altair, Zito e Mengálvio, Dorval, Quarentinha, Amarildo e Zagallo. Técnico Aimoré Moreira

    ResponderExcluir
  18. MEU NOME É LUIZ DAVID, TENHO BOAS RECORDAÇÕES DESSA ÉPOCA, POIS EU TINHA 10 PARA 11 ANOS E MORAVA NO ED. RIO BONITO, NO 8 ANDAR NO APT 805.(ESSE EDIFÍCIO NA FOTO E O SITUADO ENTRE AV MARACANÃ E BARÃO DE MESQUITA.
    AQUELE CITROEN QUE TEM O ESTEPE COM A COR BRANCA, PERTENCIA AO SR. AUGUSTINHO, QUE DEIXAVA ELE ESTACIONADO PROXIMO A PORTARIA DO PREDIO ONDE MORAVA E TINHA UMA LOJA DE MÓVEIS DE VIME NO MESMO EDIFÍCIO.
    DA MINHA JANELA DO QUARTO EU VI A CONSTRUÇÃO DA PRAÇA LAMARTINE BABO, QUE FICA EM FRENTE AO QUARTEL ZENÓBIO DA COSTA(PE) EU ESTUDAVA NA ESCOLA AFONSO PENNA (1965) PRIMÁRIO
    TEMPOS BONS.......... SE ALGUÉM QUISER MAIS DETALHES DE 1963 A 1964 DESSA FOTO TEREI O MAIOR PRAZER EM CONTAR TEL 21 20513579


    ResponderExcluir
  19. Alguém sabe o nome daquela antiga fábrica?

    ResponderExcluir
  20. MOREI NA RUA BARÃO DDE MESQUITA 365 APT 805 (1962 A 1968) TINHA 8 PARA 9 ANOS NA ÉPOCA, ESTUDAVA NA ESCOLA AFONSO PENA (1964 A 1966) PROF GLORINHA(ADMISSÃO) ESTA FOTO APARECE O PREDIO QUE EU MOREI(RECEM CONSTRUIDO)RUA BARÃO DE MESQUITA COM AV MARACANA
    (BONS TEMPOS)......SE HOUVER ALGUEM QUE MOROU NO PREDIO QUE CITEI POR FAVOR GOSTARIA DE ENTRAR EM CONTACTO.

    ResponderExcluir