Total de visualizações de página

segunda-feira, 1 de julho de 2019

DÉCADA DE 50



 
Coisas da década de 50.
Em fevereiro de 1956 mais de 40 xerifes convidados pelo representante diplomático do Brasil em Washington desfilaram, terça-feira de carnaval, na Avenida Rio Branco. Na foto, um aspecto do desembarque dos xerifes que viajaram num quadrimotor Douglas-Skymaster da Real-Aerovias.
Em 1958 um boneco enorme comemorou a vitória do Vasco da Gama no “Super-Super-Campeonato” disputado com o Botafogo e o Flamengo. Lembro de ter assistido ao último Vasco 1x1 Flamengo, com gol de falta de Roberto Pinto e gol de empate feito pelo Babá, num jogo noturno no Maracanã. Saí decepcionado, pois teria que esperar até 1963 para ver, ao vivo, o Flamengo ser campeão.
Ainda havia polícia no Rio: no carnaval de 1960 foi empregado um contingente policial para retirar da exibição um menino que estava acompanhado de pai, mãe e avó, mas que contrariava a lei vigente.
PS: o “Saudades do Rio”, para iniciar o texto, optou com referência a datas, a forma baseada no Calendário Cristão (a década de 1950 começou em 01/01/1951 e terminou em 31/12/1960), e não na adotada por convenção. Vale ressaltar que somente a forma baseada no Calendário Cristão pode ser demonstrada matematicamente visto que não temos ano 0 (zero), somente 1 a.C. e 1 d.C.

26 comentários:

  1. O Gerente está certo ao adotar como referência o "calendário cristão". Creio que "quase todos neste sítio" adotam esse calendário, que no meu entendimento é o mais correto. ## Diante de fatos (e fotos) não há argumentos e uma imagem vale mais do que qualquer cousa. Se fosse hoje em dia, os pais do garoto retirado do desfile pela P.M fariam um "protesto", confrontariam a Polícia, e incendiariam pneus, depredariam carros, etc. Não custa dizer que em 1960 "todo mundo conhecia seu lugar" eram "outros tempos". Quanto aos "Sherifs", vale ressaltar que eles são uma figura que não existe em nosso ordenamento jurídico. O Xerife é o chefe da Polícia do "Condado", que é uma divisão administrativa do território que se situa entre o Estado e o Município. Tem origem no sistema "Anglo-Saxônico. O palhaço que aparece seria o "Canequinha", bastante popular na época. Hoje em dia temos muitos outros de "diversas cores e matizes", bem menos simpáticos do que o George Savalla".

    ResponderExcluir
  2. Gostei dos xerifes.Naturalmente muita influência dos faroestes B e das historias em quadrinhos,com Roy Rogers,Geny Autri e outros do ramo.O Vasco super campeão encheu um pouco minhas medidas,mas a disputa,a primeira que acompanhei via radio,foi legal.

    ResponderExcluir
  3. Na foto vascaína, um Cadillac já bem cansado, 1947 (o 46 tinha os aros dos farois pintados) sofre com a exígua sombra do poste, aguardando o calorão que ainda está por chegar. O Vasco foi supercampeão em 17/01/59 e era pleno verãozão... Enquanto um modesto e horroroso Austin A-40, de 1952, safra Somerset, aproveita o frescor para se locomover. Logo, como qualquer carro inglês, ferveria abundantemente.
    Na foto carnavalesca, um Jeep Willys da PM, certamente já nacional, aguarda a chegada do jovem infrator, que, embora igualmente fardado, será encaminhado para fora do convívio de Momo.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia,Luiz, pessoal,
    Uma ideia no mínimo peculiar, de trazer dezenas de xerifes americanos para desfilar no carnaval. Não sei se foi pensado como gesto de "boa vontade da América"ou falta de bom senso mesmo.
    Seria o boneco uma caricatura de algum figurão? É usual representarem políticos nestas fantasias. O sujeito deveria enxergar, se é que enxergava, por uma fresta na altura da gravata.
    Quanto ao garoto, pode parecer exagero das autoridades de removê-lo de desfile, mas se abrirem para um vão ter que abrir para todos, e aí começa o atual "estado de coisas".

    ResponderExcluir
  5. Estamos na Prefeitura do D.Federal e o menor não parecia ser infrator e sim estar em "lugar errado". Seria encaminhado ao S.A.M {Serviço de Assistência ao menor} na rua Clarimundo de Melo, atual Faetec. Em um passado ainda mais remoto essa instituição era conhecida como "Escola XV de Novembro", na verdade um reformatório onde os "infratores" tinham um tratamento rigoroso, bem diferente dos atuais "institutos de correção", onde os menores se aperfeiçoam no "ofício do crime" e são separados por "facção criminosa". Mais tarde estarão aptos a ocuparem suas função na estrutura do tráfico, normalmente currais eleitorais dominados por políticos com mandato eletivo.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia, Dr. D'.

    E lá se foi metade do ano. Um oitavo de desgoverno.

    A década de 50, os chamados "anos dourados", foi o canto de cisne do Rio, com os preparativos e a mudança da capital a toque de caixa, para inflar o ego do então presidente. Tanto que o projeto inicial era a fusão já ocorrer com a transferência da capital, mas a pressa de JK atropelou tudo.

    ResponderExcluir
  7. Carlinhos Fofoca1 de julho de 2019 08:34

    Manifestações a favor do Governo e Moro+++
    Onyx pode deixar Governo+++
    Caso Flordelis ainda confuso+++

    ResponderExcluir
  8. Bom Dia! Este Super-Super foi uma das minhas primeiras alegrias do tempo em que me interessei por futebol. O futebol deixou de ser do meu interesse quando naquele jogo retrancado que foi para os a loteria das cobranças,o Zagalo dando tapinhas nas costas dos cobradores dizia "vamos ganhar" "vamos ganhar".Naquele momento encerrei minha carreira de torcedor.A foto três me lembrou as vezes em que os ônibus da saudosa 442 lotados com a turma da bagunça parava no posto da PM e um Soldado,um só, entrava no ônibus e botava quase sempre pelo menos uns 10 para fora do coletivo. Fosse hoje nem um batalhão conseguiria tirar um único "di-menor", Um FF bem atual: Nota-se claramente que a esquerdalha está se infiltrando nos movimentos para tentar desacreditar o mesmo.

    ResponderExcluir
  9. Bom dia. Eu nem sonhava em nascer nessa época mais sei que o super-super campeonato de 58 foi um dos campeonatos mais emblemáticos da história cruzmaltina. Deve ter sido um campeonato carioca sensacional de acompanhar. O campeonato, que na época era por pontos corridos, terminou com três times empatados: Vasco, Flamengo e Botafogo. Houve então um triangular decisivo, quem também terminou empatado. Aí fizeram um segundo triangular, finalmente vencido pelo Vasco. Acho que o campeão mundial pela seleção Vavá já tinha saído do clube. Uma curiosidade que eu tenho é que o meu saudoso pai, que morava em São Cristóvão e gostava de assistir os jogos do Vasco em São Januário e no Maracanã, disse que não conseguiu ir nesse jogo final e acabou assistindo pela TV com uns amigos. Havia transmissão de jogos pela TV na época?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, havia transmissões na época e até antes disso. Eu mesmo assisti à final de 57, aquela do 6x2 do Botafogo, com 5 gols do Paulinho Valentim.

      Excluir
  10. Bom dia!
      "Década" quer dizer quantidade de 10. Você pode ter uma década de palitos de fósforos. A década de 50 são os 10 anos cuja dezena é 5. Esta década começou em 1950 e terminou em 1959. A década de "00" começou em 2000 e terminou em 2009 mesmo estando 2000 no século e milênio passados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, primo. Isto relatado por você é uma convenção adotada e muito utilizada. Mas, matematicamente, o Calendário Cristão é o único que pode ser demonstrado.

      Excluir
    2. Como na informática a contagem começa do zero, por isso houve sim, não deliberadamente, o ano zero, década zero, século zero e milênio zero, que nos faz estar no terceiro milênio apesar dos anos deste milênio começarem por "2".
      Os anos anos que fazem partem da década são sim arbitrários. Poderiam ser 55 a 65 no caso, mas é mais confortável e inteligível unir os que têm a mesma dezena.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  11. Bom dia a todos. Fatos e Fotos interessantes, Xerifes Americanos no carnaval do Rio, boneco gigante de Recife comemorando ao super-super campeonato do Vasco (algum fã do Ademir Queixada), Menor de Idade desfilando sem autorização do Juizado de Menores. E se tais fatos ocorressem nos dias de hoje? Deixo para os amigos comentaristas imaginarem as possíveis situações.
    FF.O primeiro semestre se foi, e os políticos procuram impedir de todas as maneiras que acabem com suas mordomias e roubalheiras, se passaram 6 meses e nenhum projeto de relevância foi aprovado para destravar o País, temos 13 milhões de desempregados no País, mais do que a população de quase metade dos Países da Europa e nem mesmo isso é motivo de preocupação dos políticos.

    ResponderExcluir
  12. Completou um mês do bárbaro assassinato do menino Rhuan, assassinado pela sua mãe e a "esposa" dela. Um crime monstruoso que teve pouquíssima repercussão midiática por motivos mais do que óbvios. A mídia não quis expor ao público um crime bárbaro motivado por uma das principais bandeiras "progressistas" da atualidade, a loucura da identidade de gênero. Pra complicar mais ainda o "casal" era de apoiadoras de determinado partido político e determinada ideologia....Enquanto a mídia varre pra debaixo do tapete um crime monstruoso desses qualquer bobagem como uma torcida chamando o goleiro do time adversário de bicha é tratada como escândalo nacional imperdoável. Coisa de psicopatas. Que o pobre menino descanse em paz lado de Deus.

    ResponderExcluir
  13. Era o Israel Klabin, que mais tarde seria prefeito do Rio, comemorando o ''super super'' campeonato do Vasco?
    O bloco de xerifes originais no carnaval carioca mostra o quanto os brasileiros apreciavam os faroeste nos anos 50.
    Quanto à contagem da década e do século, é preciso lembrar que os números dos romanos não tem o zero, por isso o calendário inspirado nele inicia no 1. Mas não sei dizer se essa regra vale quando citamos anos 60 (60 a 69),por exemplo, em vez de década de 60 (61 a 70).

    ResponderExcluir
  14. O menino estava sendo retirado de um desfile de carnaval por ser à noite, o que não é permitido até hoje sem que um juiz permita. E até onde vejo as agremiações oficiais não arriscam contrariar o estatuto.
    Aliás tem muita coisa que já existia em leis anteriores a 1990, como por exemplo não divulgar imagem do rosto de um menor infrator, mas que agora não são respeitadas nem por deputado.
    Quem não lembra das tarjas pretas sobre os olhos dos infratores nas fotos de antigamente?

    ResponderExcluir
  15. Meu pai contava sobre as transmissões ao vivo dos jogos na segunda metade da década de 50, motivo de reunião entre amigos e televizinhos numa época de poucos aparelhos de TV.
    Só não lembro se ele comentou quando isso foi proibido e passou a ser só através de vídeo tape. Jogos realizados no Rio, transmitidos ao vivo para seus moradores, ainda são coisa rara pela TV de sinal aberto, não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O jogo era às 15:15h, na TV TUPI, logo após o Teatrinho Trol, que começava às 14h. Na década de 60 só video-tape às 20h na TV CONTINENTAL.
      Imaginem se os jogadores de hoje aceitariam jogar neste horário o ano todo. Isto sem falar do “aspirantes”, que jogavam às 13:15h.

      Excluir
  16. Não se se a galera já viu,mas o seriado Coisa Mais Linda é muito legal para quem gosta do Rio Antigo.Década de 50/60,muita Bossa Nova e muita mulher bonita.O Biscoito deve ter dado consultoria sobre os carros.Segundo consta já está garantida uma segunda etapa da série.

    ResponderExcluir
  17. Não há o que discutir: O calendário cristão é óbvio e incontestável. Mas há que se considerar que comunistas são ateus e para eles o cristianismo nada significa. Por isso é natural que "alguns aqui", ainda que timidamente e anonimamente, defendam tal viés político. Uma das minhas principais diversões é ver como algumas pessoas tenham disposição para "defender o indefensável" e acreditem sinceramente naquilo que defendem. Se refletissem sinceramente sobre tudo o que acreditam, certamente veriam o quanto perdem tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece que nem todos são ateus,Joel. Na última eleição pudemos assistir o Haddad e a Manuela D' Ávila numa missa, inclusive comungando ao final! E o pior foi ver os seus eleitores, que normalmente debocham doas religiosos em todas os momentos e oportunidades, fazendo toda a sorte de malabarismos verbais para justificar a repentina "religiosidade" dos seus candidatos, rs. Agora que a eleição passou eles voltaram ao modo anti-religioso de sempre. Na próxima eleição os seus candidatos vão voltar a frequentar igrejas e quem sabe até acompanharão procissões....

      Excluir
  18. Ainda bem que sou ateu, graças a Deus....kkk

    ResponderExcluir
  19. Os americanos consideram a década entre 0 e 9. O discurso do Kennedy prometendo o homem na lua até o final da década de 60 (para eles 1969) é um exemplo.

    Aliás, falta pouco para sermos inundados pela efeméride.

    ResponderExcluir
  20. Fiquei muito curioso em saber onde foi batida a foto do boneco do Vasco!
    Não tem nenhum morro atrás!

    ResponderExcluir