Total de visualizações de página

segunda-feira, 1 de abril de 2019

BOTAFOGO

 
Hoje temos uma imagem do saudoso "Saudades do Rio - O Clone". Criado por um amigo quando de uma interrupção por motivo de férias do "Saudades do Rio", tornou-se, junto a outros FRA - Fotologs do Rio Antigo, um marco no resgate da história do Rio.
 
Vemos no morro em primeiro plano, uma vertente da Rua Mundo Novo praticamente vazia.
 
Nota-se o ziguezague das ruas Jagua e Juçanã e, no fim dele, o pequeno mirante .
 
O mistério é a estrada que segue em destaque para o pé da foto. Provavelmente seria uma rua até hoje vazia, que sai do alto da subida e se dirige ao topo da favela Dona Marta.
 
Citado nos comentários abaixo, aí vai uma foto do Mirante Dona Marta.
 

26 comentários:

  1. O Aterro existe, mas está incompleto; seria uma fotografia de 62-63?
    A estrada vazia e o zigue-zague são desconhecidos para mim, acho.

    ResponderExcluir
  2. Nunca subi as ruas Jaguá e Juçanã, mas sei onde ficam. A estrada vazia é a Rua Oswaldo Seabra. Nos anos 70 era um ótimo ponto de namoro tórrido.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia, Dr. D'.

    O site foi criado pelo Administrador Desconhecido (AD), que alguns achavam ser o Decourt, apesar deste já ter a sua página. Até hoje a autoria do site não foi esclarecida, a menos que esteja enganado.

    O morro da Viúva ainda não tinha sido completamente cercado pelos prédios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A graça da brincadeira é deixar no ar a identificação do AD - Administrador Desconhecido.
      Alguns personagens se suicidaram (como o Tertuliano Delacroix), outros foram assassinados (como o General Miranda, pelo Tutu La Minelli, crime imprescritível).
      O Professor Pintáfona sobreviveu.

      Excluir
  4. Parece que uma parte dessa estrada que também desconheço foi concretada ou deve ser uma ilusão de ótica.

    ResponderExcluir
  5. Bela foto.Saudades do tempo em que mudava de canal entre os fotologs.O Clone era um deles.Pgomes,Conde,Voando,Mamãe Maluquinha ,Foi um Rio ente outros..Uma pena!!!

    ResponderExcluir
  6. O Dieckmann está certo em relação a época da foto. Quanto à estrada, ela existe e termina no meio da favela. Fui ao mirante Dona Marta quando criança mas atualmente é área de altíssimo risco. Locais belíssimos não podem ser visitados sob pena de os incautos serem assaltados ou mesmo mortos por moradores das infames favelas que existem nas cercanias. No passado casais se aventuravam até lá mas atualmente "é morte certa". Esse é um caso típico em que as coisas "saíram de seus lugares"...

    ResponderExcluir
  7. Lembro que na época em que era aluno do Santo Inácio fizemos alguns passeios a pé desde o colégio até o Corcovado. Era muito legal. Levávamos cantis e um lanche, passávamos pela favela de Santa Marta, seguíamos pelo Morro de Dona Marta até chegar ao Corcovado. Íamos devagar e levávamos um par de horas para chegar. Descíamos de bondinho até o Cosme Velho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Narrativas como essa não acontecem com pessoas nascidas a partir dos anos 70 e 80. Nunca tiveram o prazer e o deleite de conhecer lugares como esse despreocupadamente. Muitas pessoas gostam de fazer "turismo em favelas", comer em biroscas de favelas, ir à barbeiros em favelas, e a até pouco tempo andar em telefericos em favelas. A própria Globo com programas odiosos como o "esquenta" da Regina Casé, se incumbia de disseminar esse tipo de lixo. Uma disfarçada doutrinação. Conheci há pouco tempo uma professora universitária com a qual me envolvi. Na primeira semana me decepcionei quando me contou seu gosto em frequentar um restaurante no morro do Chapéu Mangueira. Apesar de ser uma bela mulher, desisti, pois não há "tesão" que tolere esquerdismo...

      Excluir
    2. No passeio descrito está dizendo que passou pela favela.

      Excluir
  8. Bom dia,Luiz, pessoal,
    O aterro ainda estava sendo feito, dá para ver que só a "terra" estava colocada. Daí se nota o quanto o litoral do Rio era recortado.
    Eu não sei hoje, mas esta rua Oswaldo Seabra, se é a que estou pensando, era totalmente vazia, com mato dos dois lados,e, ao contrário da foto, revestida de paralelepípedos, cerca de 30 anos atrás.

    ResponderExcluir
  9. A situação não melhora.
    Temos que ter hora pra ir a algum lugar ou evento e hora pra voltar.
    Andar de metro cada dia pior com camelos e bandidos viajando nos vagões superlotados
    Tarde da noite taxitas não querem trafegar por certas áreas da cidade com receio de assalto.
    Estamos rêfens dos criminosos e sem governador e prefeito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mayc, sou e serei "redundantemente pleonástico" em meus comentários quando o assunto for o resgate da segurança e da dignidade do cidadão carioca, ainda que sejam "politicamente incorretas" para alguns. O Estado é refém de dois tipos de organizações criminosas. O primeiro tipo são as chamadas quadrilhas do "crime organizado" como Comando Vermelho, PCC, Milícias, etc, e que se impõem pelo domínio territorial e comandam o tráfico de drogas, de armas, contrabando, etc, cujos quartéis-generais se encontram nas favelas. O segundo tipo e o mais perigoso é composto pelas quadrilhas de "Crime institucionalizado" cujas armas são as mais mortíferas: "A caneta e o Diário Oficial" e seus membros estão incrustados no poderes executivo, legislativo, e judiciário, além do Ministério Público. Foi dessa forma que o Rio de Janeiro de Sérgio Cabral, o Maranhão de Sarney, as Minas Gerais de Aécio, e por que não dizer o Brasil de FH e de Lula foram saqueados. Somente com o desmantelamento do segundo tipo é que o primeiro será destruído, já que é inconcebível que a escumalha das favelas empoderada em seus antros consiga sobreviver um dia sequer sem a existência das quadrilhas "institucionalizadas" no Poder Público.

      Excluir
    2. Observador Zangado1 de abril de 2019 20:03

      Ué,livrou a cara da Dona Dilma?

      Excluir
  10. Corneteiro Velho1 de abril de 2019 11:37

    Enquanto a Reforma da Previdência não se acerta vou mandando meus pitacos e o time alternativo do Flamengo jogou o Vasco para vice e parece ter dado um gás ao Fluminense com quem vai se debater graças ao regulamento maluco do campeonato.Será que Arrascaeta jogo só o que vimos até agora ou ainda vai estrear?Ontem só apareceu nos descontos e na cobrança do penal.E contra o Fluminense vai o A ou alternativo,que antes era chamado reserva.

    ResponderExcluir
  11. Só falta o Fluminense ser campeão desse campeonato de regulamento maluco e aparecer neguinho dizendo que o Flu ganhou no tapetão...rsrs

    ResponderExcluir
  12. Complementando o comentário das 13:34, quem assistiu o Fantástico ontem, quando foi ao ar a reportagem do "Baile da Gaiola", onde um conhecido DJ que foi condenado por Associação para o tráfico depois de uma minuciosa investigação que durou anos e onde há provas irrefutáveis, foi inicialmente e inexplicavelmente "inocentado" por uma juíza de primeira instância. Condenado na segunda instância pelos desembargadores do TJ, teve sua condenação mantida pelo STF. Que critérios essa juíza teve para inocentar esse indivíduo comprovadamente tão perniciooso? A OAB classificou a condenação como arbitrária, pois o DJ é apenas "um artista", já que na visão míope dessa instituição, o funk é uma arte...E quem paga esse caríssimo corpo de advogados? Os fatos mostrados na reportagem dispensam comentários, já que contra fatos não há argumentos. Perceberam que por trás desses energúmenos que portam fuzis existe gente bastante poderosa que são a "rede de sustentação dessa gentalha e que está incrustada no poder público? São esses elementos ocultos que devem ser combatidos com prioridade. O projeto de lei que Sergio Moro pretende que o Congresso aprove visa o combate a essas quadrilhas...

    ResponderExcluir
  13. Boa noite ! Pois para mim AD sidnificará sempre André Decourt, até prova em contrário...
    No que se refere à estrada misteriosa, acho que em função de perspectiva, ela parece que emenda com o Mundo Novo, quando não é o caso. Se se atentar bem para a foto, pode-se notar que há uma interrupção, logo depois do mirante. Para mim, a estrada misteriosa é a estrada do Mirante D.Marta, quando nova. Enquanto esta chega à favela Santa Marta por um lado, a rua Oswaldo Seabra chega pelo lado oposto.

    ResponderExcluir
  14. Respostas
    1. O AD teve a gentileza de me consultar se poderia fazer O Clone na minha ausência de férias e também depois do meu retorno me consultou se poderia manter o fotolog continuamente. Daí eu saber quem é. E não é o Decourt.

      Excluir
  15. Eu também não vou revelar quem era o Administrador Desconhecido do SDR, O Clone, e confirmo que realmente não era o Andre Decourt, nem Al Derani e muito menos o Alain Delon, detentor da grife AD.

    ResponderExcluir
  16. Falando em Botafogo e CSI...

    https://oglobo.globo.com/rio/pais-de-alunos-do-colegio-santo-inacio-pedirao-ao-estado-implantacao-do-projeto-botafogo-presente-23564880

    ResponderExcluir
  17. Eu também sei quem é, mas não vou revelar...

    ResponderExcluir
  18. Há uns 10 anos meu filho freqüentava sempre um amigo que morava no inicio da Oswaldo Seabra, inclusive em festas que varavam a madrugada. Era uma casa enorme, com piscina, etc. Às vezes deixava ele lá indo por Laranjeiras e voltando pela Mundo Novo. O morador dizia que não era mais perigoso que o resto da cidade devido à UPP no fim da rua, mas ela foi perdida para o tráfico e hoje a PM está tentando recuperar o terreno...

    ResponderExcluir
  19. A Jaguá, como qualquer rua sem saída com boas casas nesta cidade, é fechada por cancela e tem segurança particular. Muitos acham que isso impede o direito de ir e vir, mas há muito não temos mais esse direito. E sem essas cancelas essas ruas estariam como a UPP citada, tomadas pelo tráfico e milícia. Lembro que quando tirei carteira pegava o carro do meu pai e ia até a Barra para treinar. No trajeto, quase sempre subia até o final da Iposeira, em São Conrado, e parava para curtir a vista. Muitos anos depois, quando vi a cancela, percebi que era o começo do fim.

    ResponderExcluir